Tamanho do texto

Felipe se comove com história do menor morto no CT de Itaguaí e cria movimento para realizar sonho do menino

Comovidos com o drama do menino Wendel Júnior Venâncio, morto semana passada durante treino para o time sub-15 do Vasco no CT de Itaguaí, os jogadores do time principal podem realizar o sonho do garoto. O desejo do menor, de 14 anos, era comprar uma casa para os pais com o dinheiro do futebol - a família de Wendel mora de aluguel em São João Nepomuceno (MG). A ideia partiu do meia Felipe.

Familiares acompanham o velório do jovem Wendel
Agência O Globo
Familiares acompanham o velório do jovem Wendel
O jogador se emocionou com a história. O menino morreu no começo do treino, na quinta-feira pela manhã. Depois de passar mal, foi levado para o hospital mais próximo, mas não resistiu. A polícia investiga o caso para saber se houve negligência, já que o local não tinha médico nem ambulância, além de material de primeiros socorros.

O Vasco blindou os médicos da base e todo o departamento amador de futebol. O clube quer alinhar um discurso com os profissionais das categorias de base responsáveis pela “peneira”. Já foram ouvidos pela polícia os médicos e o treinador da equipe sub-15, o ex-lateral Cássio. O delegado da 50ª DP (Itaguaí) Júlio Cesar Vasconcelos da Costa mandou inspecionar o local do treinamento, duramente criticado. Resta também o laudo da perícia e o resultado da necropsia.

Em São Januário, Felipe levou o caso aos companheiros, que já falam em se solidarizar e, juntos, comprarem uma casa para os pais do menino.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.