Tamanho do texto

Zagueiro Antônio Carlos ressalta dificuldade dos atletas da equipe em entender o novo comandante por conta do vocabulário

O trabalho do técnico Oswaldo de Oliveira à frente do Botafogo já começa a surtir os primeiros efeitos. Após o treino deste sábado, alguns jogadores elogiaram o novo comandante, mas o zagueiro Antônio Carlos garantiu que existe certa dificuldade em entendê-lo por causa do "português diferenciado".

Leia também: Oswaldo insiste em Tanaka e diz que qualidade é incontestável

A reapresentação dos cariocas foi na última quarta-feira, quando Oswaldo exibiu um vídeo de quase uma hora de duração contando um pouco de sua trajetória no futebol mundial. Depois disso, entrou no gramado de General Severiano saudando a torcida e puxando a fila dos comandados.

Sempre bem-humorado, o defensor disse que os companheiros já têm consciência de que estão trabalhando com um técnico de alto nível: "Deu para perceber que ele gosta de fazer trabalhos específicos, principalmente para nos motivar, e isso é bom. Ele tem muita educação e é um cara bom para conversar e entender. Isso além do jeito explosivo à beira do campo, parecido com o Waldemar Lemos".

A referência de Antônio Carlos é porque seu novo comandante é irmão do técnico do Náutico , que o dirigiu no Atlético-PR . Na opinião do zagueiro, eles são "praticamente a mesma figura" e exigem respeito pela entrega que têm ao time.

Apesar disso, o linguajar ainda pode se tornar um obstáculo: "Ele fala umas palavras diferentes. O cara que não estudou não vai pegar rápido. Não que eu seja estudado, mas deu para entender. Ele tem um português diferenciado", disse Antônio Carlos.