Tamanho do texto

Atacante de 31 anos, comandado de Luxemburgo no Palmeiras em 2002, quer 'comer pelas beiradas', enquanto clube mira Zé Love

Itamar já começou a trabalhar com o restante do grupo do Flamengo em Londrina
Vicente Seda
Itamar já começou a trabalhar com o restante do grupo do Flamengo em Londrina
Em um momento complicado para qualquer jogador que fosse apresentado no Flamengo sem credenciais equivalentes às de Vágner Love , Itamar não parou de sorrir. Há dois meses treinando em Londrina, aceitou um contrato curto, de quatro meses (podendo ser renovado até o fim do ano), que deixa claro o que significa a sua contratação : uma experiência. O clube ainda mira Zé Love como opção para o ataque e Vágner ainda deve fazer uma última tentativa de sensibilizar os russos do CSKA . Porém, a nova aposta tem aval de Vanderlei Luxemburgo, que comandou o jogador em 2002, no Palmeiras. Aos 31 anos, o atleta que deixou o São Paulo por vencimentos melhores na Coreia do Sul tenta vencer a desconfiança da torcida, tarefa que Jael, cada vez com menos espaço, não conseguiu completar em 2011.

Veja também: Atacante Itamar já treina em Londrina com uniforme do Flamengo

”O Vágner Love é um grande jogador, se vier será ótimo. Estou aqui para somar e dar alegria à torcida, vou trabalhar para isso. Sou centro-avante. Artilheiro, aí só no campo para saber”, disse.

Ele afirmou que, como bom mineiro, pretende “comer pelas beiradas”. Também foi elogiado por Vanderlei Luxemburgo, com quem trabalhou em 2002, no Palmeiras, e ressaltou que já treinava há dois meses em Londrina, após encerrado o contrato com o Tigres, do México.

Confira ainda: Sem Love, Flamengo tem plano B e deve fechar com plano C: Itamar

O jogador disse que é dono dos próprios direitos e que aceitou o contrato curto, de quatro meses, por saber do seu potencial. Luxemburgo chegou a dizer, em conversa informal, que, se Itamar não tivesse deixado o São Paulo em 2003 rumo ao futebol sul-coreano, poderia ter construído uma carreira sólida no Brasil.

Itamar, contudo, não se ilude por já ter trabalhado com o treinador. “Isso foi dez anos atrás. Tenho de mostrar serviço. Quero agarrar a oportunidade, é o sonho de qualquer brasileiro jogar no Flamengo . O meu contrato com o Tigres terminou em outubro e fiquei treinando aqui em Londrina. Eu na verdade fui para a Coreia porque a condição financeira era muito boa. Acho que em 10 ou 12 dias estarei à disposição para jogar”, disse o atacante.

iG Especial:  Oratório tem ironia de reservas contra companheiros 'estrangeiros'

Sorrindo a cada resposta, ele negou nervosismo. “Aos 31 anos, não tem mais isso, né?”, brincou. Ele mostrou satisfação por atuar ao lado de Ronaldinho Gaúcho . “É uma honra jogar com ele, atleta de seleção, estou muito feliz. Fui muito bem recebido. Já joguei com o Leonardo Moura também no Palmeiras e no São Paulo. Tenho de trabalhar bastante e fazer gols, atacante vive de gols”.

Questionado se acredita ter condições de ganhar a vaga de titular, ele não recuou. “A titularidade vem a qualquer momento e você tem de estar preparado. Vou trabalhando e, quando surgir, tenho de aproveitar. Como um bom mineiro, vou comendo pelas beiradas”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.