Mbappé
Divulgação
Mbappé

O ex-técnico do Arsenal, Arsène Wenger, atual consultor da FIFA, está sendo acusado de racismo contra o atacante Mbappé , que recentemente renovou seu contrato com o PSG .

A polêmica começou após Wenger, que ficou no comando do time inglês de 1996 até 2018, falar sobre o francês.

"Kylian Mbappé tem raízes africanas, mas se formou na Europa. Se Mbappé tivesse nascido nos Camarões não se teria se tornado o atacante que é hoje. Existe a Europa e existe o resto do Mundo. E o resto do mundo precisa de ajuda, se não vamos perder muitos talentos", afirmou.

Após a fala, a Conmebol reagiu por meio de um comunicado, que foi dirigido ao presidente da FIFA, Gianni Infantino.

"A Conmebol rejeita e condena as infelizes declarações de Arsène Wenger. A Conmebol está firmemente comprometida com a luta contra expressões e gestos racistas ou discriminatórios, sejam eles provenientes de torcedores nos estádios, de atletas e técnicos no campo de jogo ou de oficiais através de declarações públicas. As palavras de Wenger, além de revelar uma ignorância incomum sobre a valiosa contribuição dos jogadores africanos no futebol mundial, especialmente no futebol europeu, mostram um viés preconceituoso", apontou.

Antes de escolher defender a seleção da França, Mbappé poderia ter jogado por Camarões, terra do seu pai, ou pela Argélia, onde nasceu sua mãe.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários