Zouma
Reprodução
Zouma

O jogador Kurt Zouma , zagueiro do West Ham e companheiro de Mbappé na seleção francesa, foi condenado nesta quarta-feira por um tribunal britânico a 180 horas de serviço comunitário por maltratar seu gato, após a divulgação de um vídeo que se tornou viral e gerou revolta na web .

Um tribunal de Londres também proibiu o jogador da Premier League de 27 anos de cuidar de gatos por cinco anos. Ele ainda foi condenado a pagar custas judiciais de quase 9 mil libras.

Após o vídeo repercutir, Kurt Zouma foi multado em 250 mil libras pelo West Ham, que destinou a quantia a instituições que prezam pelo bem-estar dos animais, perdeu um patrocínio da Adidas e um posto na seleção da França.

Na última semana, no tribunal de magistrados do Tâmisa, Zouma se declarou culpado de chutar e bater em seu animal de estimação.

De acordo com o jornal britânico "The Guardian", a gravação que mostra os maus-tratos foi registrada pelo irmão do jogador, Yoan Zouma, de 24 anos, que também foi sentenciado e deverá cumprir 140 horas de serviço comunitário, também estando proibido de possuir gatos por cinco anos.

No vídeo, postado no Snapchat em fevereiro, Kurt aparece na cozinha jogando um par de sapatos no gato e batendo em sua cabeça. Rindo, ele disse para o animal: “Eu juro que vou matá-lo”. A motivação do delito foi que o gato teria danificado uma cadeira.

— Vocês dois participaram deste ato vergonhoso e repreensível com este gato de estimação — disse a juíza Susan Holdham para os irmãos numa audiência que durou 15 minutos nesta quarta-feira, reconhecendo, entretanto, que os homens expressaram "remorso genuíno".

A magistrada ainda repreendeu o jogador por sua má atitude.

— Você deve estar ciente de que os outros se espelham em você e muitos jovens aspiram a imitá-lo — afirmou. — O gato foi até você para que cuidasse de suas necessidades. Naquela data de fevereiro você não atendeu às suas necessidades.

Os dois gatos machos que estavam sob os cuidados do jogador já foram registrados para buscarem um novo lar.

Yoan Zouma também se declarou culpado.

Em nota divulgada pelo "The Guardian", um porta-voz do clube West Ham disse que o clube "deseja deixar claro que condenamos nos termos mais fortes qualquer forma de abuso ou crueldade contra animais".

"Este tipo de comportamento é inaceitável e não está de acordo com os valores do clube de futebol", acrescentou. “Dentro de 48 horas do surgimento das imagens, multamos Kurt no máximo disponível para o clube. Cada centavo desse dinheiro está agora com várias instituições de caridade merecedoras, todas dedicadas ao bem-estar animal. Kurt Zouma admitiu na primeira oportunidade que o que ele fez estava errado. Ele se desculpou sem reservas. Esperamos que agora que o tribunal tenha chegado à sua decisão, todos permitam a Kurt a chance de aprender com seu erro e seguir em frente.”

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários