Santi Mina
Reprodução/Instagram
Santi Mina

Após o Tribunal de Almería condenar Santi Mina (veja galeria de fotos abaixo) a quatro anos de prisão por abuso sexual , o Celta de Vigo decidiu apagar todos os vestígios com seu nome do clube.

Entre as medidas tomadas, o nome do atleta não aparece mais no site oficial do clube e sua camisa também não é mais vendida. Além disso, todas as fotos foram apagadas e a equipe não o segue mais no Instagram.

Ainda assim, para alguns torcedores do clube, a ação não parece o suficiente. Existe a expectativa de que o Celta demita imediatamente o jogador.

Por fim, o jogador não pisou mais nas instalações do Celta de Vigo desde o ocorrido, aumentando a pressão sobre um possível 'adeus' do clube.

Entenda o caso

O atacante Santi Mina, do Celta de Vigo, foi condenado pelo Tribunal de Almería a quatro de anos prisão por abuso sexual, num caso que remonta a junho de 2017.

O futebolista espanhol, que é companheiro do ex-Internacional Thiago Galhardo, terá ainda de pagar uma indenização no valor de 50 mil euros à vítima, e não se poderá estar a menos de 500 metros da referida mulher nos próximos 12 anos.

O jogador, no entanto, foi absolvido da acusação de agressão sexual, pela qual a procuradoria pedia uma pena de oito anos.

Outro jogador, David Goldar, hoje no UD Ibiza-Eivissa, também estava presente no dia do fato, mas foi absolvido.

De acordo com a investigação, em junho de 2017, os dois amigos passavam férias em Mojácar, Almería, quando Santi Mina abusou sexualmente uma mulher.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários