Messi, Neymar e Mbappé
Divulgação
Messi, Neymar e Mbappé

Tido como o grande favorito nessa temporada, diante do elenco recheado de estrelas, o PSG pode sucumbir ao fracasso, de acordo com o jornal francês 'L'Équipe', por conta dos supostos excessos de suas principais estrelas.

A prestigiada publicação apontou algumas das tensões que estariam comprometendo o rendimento dos jogadores e os canhões apontaram para as principais figuras da equipe: Neymar, Lionel Messi, Kylian Mbappé. 

Em relação ao francês, o jornal afirma que ele foi obrigado a continuar no clube esta temporada, após ter recebido ofertas do Real Madrid, e não estaria tão dedicado. A publicação criticou uma festa particular que ele deu com alguns companheiros de equipe, na última segunda-feira, por conta do seu aniversário. Nela compareceram Verrati, Draxler, Hakimi e Sergio Ramos.

Sobre Neymar, o 'L'Equipe' afirma que o brasileiro se envolveu em uma grande polêmica com a diretoria ao não se apresentar a uma reunião com alguns dos principais patrocinadores do clube parisiense, atitude que teria deixado os membros da direção de cabelos em pé.

Ainda de acordo com a publicação, estudou-se até uma possível sanção ao jogador brasileiro, mas nada foi feito, principalmente para que a informação não chegasse a mídia. Oficialmente, o motivo que levou Neymar a não comparecer ao evento foi porque não sabia se tinha ou não de fazer um teste contra a Covid-19.

Também sobrou para Lionel Messi. Após conquistar a sua sétima Bola de Ouro da carreira, o argentino, contratado pelo clube na última janela, reservou uma discoteca em Paris para celebrar mais um troféu.

Leia Também

No evento estiveram alguns dos seus novos companheiros de equipe, como, por exemplo, Leandro Paredes, que não se apresentou ao treino do dia seguinte (tal como Lionel Messi), por "problemas gastrointestinais". Isto teria supostamente irritado outros jogadores que marcaram presença na festa e também no treino, que reclamaram uma atitude mais dura do clube perante os dois casos.

Além das três estrelas, o jornal também apontou outro fato, esse envolvendo Mauro Icardi e Wanda Nara. O atacante pediu junto do clube, nos últimos dias do mês de outubro, três dias livres para fazer as pazes com a sua esposa, após ser descoberto em um caso de infidelidade do jogador. Apesar de alguns membros dos vestiários se mostrarem contra, o clube acabou por atender a solicitação.

Por fim, ainda há o problema relacionado ao gol do PSG. Habituado a ser dono e senhor da baliza do Paris Saint-Germain, Keylor Navas viu o clube parisiense contratar Gianluigi Donnarumma, que acabara de conquistar o título de campeão europeu pela seleção italiana, e tudo começou a descambar.

O ex-guardião do Milan não foi um pedido exclusivo de Mauricio Pochettino, mas sim uma oportunidade de negócio que o PSG não quis perder, contratando a custo zero a principal figura da Euro.

Os dois goleiros decidiram, já no decorrer da temporada, não entrar em brigas e mostrarem, com trabalho e dedicação nos treinos, que ambos queriam um lugar na titularidade.

Pochettino apostou na rotatividade e foi nesse momento que os problemas começaram. Mino Raiola, empresário de jogadores e representante do italiano, em entrevista à RAI, questionou os métodos do técnico.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários