Puma e Neymar
Divulgação
Puma e Neymar

A chegada de Neymar na alemã Puma, em setembro de 2020, movimentou o mercado, principalmente pela saída inesperada da Nike.

Um ano depois, os responsáveis comemoram os números e o impacto causado pelo craque brasileiro, que criou uma terceira via no futebol, antes dominado pela Nike e a Adidas.

Apesar de o faturamento da marca alemã ainda não chegar próximo das concorrentes, a força de Neymar começou a ser percebida, justificando os 20 milhões de euros por ano pagos ao brasileiro, algo muito acima dos 9 milhões de euros desembolsados ao ex-atleta jamaicano Usain Bolt, até agora a estrela mais brilhante da Puma.

Em entrevista à imprensa alemã, o presidente da Puma, Bjorn Gulden, falou sobre a contratação de Neymar. “É o melhor investimento que fizemos”, garantiu.

Para se ter uma ideia, o modelo de chuteira Future Z, criado para Neymar, já vendeu o dobro de seu antecessor, Future, quando o brasileiro ainda estava na Nike. A alta é tanta que o chefe do projeto Neymar na Puma, Clément Lacour, garantiu no jornal L'Équipe que nenhum rosto abalou tanto suas vendas desde a contratação da artista Rihanna em 2015.

Leia Também

O impacto tem sido particularmente notável na França, onde a Puma já veste 21% dos jogadores da primeira divisão, ante 7% há três anos. A Adidas, que tem 45% dos jogadores contratados, e a Nike, 32%, lideram.

A chegada de Neymar ajudou a mudar a imagem do marca também aos olhos dos jogadores de futebol, que já começam a considerá-la em pé de igualdade com os dois grandes players do mercado. Lacour destaca que os jovens agora querem assinar pela Puma, enquanto a marca aumenta sua penetração em alguns mercados, como o Brasil.

Diante do impacto Neymar, o otimismo invadiu as instalações da Puma, cujo presidente Gulden garantiu ao jornal Handelsblatt que pretende dobrar o faturamento em um prazo não muito longo. Para isso, não querem apenas vender roupas esportivas e a cada dia desenvolvem mais seus modelos "casuais", para os quais também usam a imagem do brasileiro.

Além de Neymar, a empresa já conta com Griezmann, Coman e Varane. Agora, pretende aumentar a visibilidade com o norueguês Erling Haaland, um dos jogadores mais badalados do momento e cujo contrato com a Nike está próximo do fim.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários