Lance

Lance

Após os incidentes no jogo entre Porto e Vitória de Guimarães envolvendo o atacante Marega, dos Dragões, o jogador nascido no Mali comentou o episódio em que sofreu racismo para a Rádio Monte Carlo. Após ter desabafado nas redes sociais após a partida, o atleta diz que se sente melhor em relação ao que ocorreu no último final de semana.

Leia também: Racismo contra Marega: polícia recolhe provas para tentar identificar agressores

Marega
DIVULGAÇÃO/LIGA SAGRES
Margea foi alvo de insultos racistas em jogo contra o Vitória de Guimarães e deixou a partida


- Estou melhor. Ontem foi muito difícil, foi uma grande humilhação. Fui para casa, o momento passou e consegui sorrir um pouco. Recebi muitas mensagens de apoio e agradeço a todos.

Marega contou que os insultos raciais começaram antes da partida, confirmando o que o técnico Sérgio Conceição havia dito.

- Os insultos começaram no aquecimento. No início eram só três pessoas que gritaram comigo. Depois foi o estádio inteiro. É impossível jogar um jogo assim. Nunca achei que pudesse acontecer. Fiquei chocado por serem os torcedores do Vitória de Guimarães, por onde joguei e sempre respeitei. Não sei o motivo de terem me ferido assim.

O atacante também foi incisivo no que gostaria que tivesse acontecido no jogo e disse que quer ver uma mudança de postura no combate ao racismo no futebol.

- Eu gostaria que o jogo tivesse parado. Gostaria que o árbitro e a Liga tivessem outra atitude. Uma coisa são os slogans contra o racismo, outra é a ação do dia a dia. (Os slogans) Só servem para tirar foto e nada mais.

Após os incidentes, o Vitória de Guimarães publicou uma nota dizendo que estaria ao lado das investigações, mas que o clube não possui diretrizes racistas e que é de brancos e negros. Pelo Porto, Marega teve apoio de Sérgio Conceição, dos companheiros e dos dirigentes para lidar com a situação.

    Leia tudo sobre: Futebol

    Veja Também

      Mostrar mais