Os ataques racistas que o atacante Moussa Marega, do Porto, recebeu em uma partida contra o Vitória de Guimarães, no último domingo, serão investigadas pela polícia portuguesa.

Leia também: Após sofrer racismo, atacante do Porto se revolta e dispara: "Vá se f****"

marega arrow-options
DIVULGAÇÃO/LIGA SAGRES
Margea foi alvo de insultos racistas em jogo contra o Vitória de Guimarães e deixou a partida

— Constatámos alguns comportamentos durante o policiamento que iremos agora investigar — declarou o delegado Nuno Carocha — Naquele momento, não foi possível identificar os responsáveis, porque estávamos no meio de um policiamento esportivo. Não quisemos criar instabilidade. Contivemos o incidente na medida daquilo que foi possível, fizemos a recolha de informação e agora vamos possibilitar a todas as entidades a competente reação.

O delegado ainda informou que as imagens do sistema de vigilância já estão com a corporação e que será material de grande ajuda durante a investigação.

Em Portugal, agressão racista é um crime previsto e punido pelo Código Penal local com pena de prisão que pode ir de seis meses a cinco anos. Além disso, pode ser estipulada uma multa entre mil e 10 mil euros (entre R$ 4.680 e R$ 46.800).

Apesar de ter feito um dos dois gols que levou o clube à vitória, o atacante do Porto deixou o jogo aos 23 minutos do segundo tempo, após ser alvo de xingamentos racistas. No Instagram, ele criticou a postura dos árbitros em campo "por não o defenderem" e ainda terem o penalizado com um cartão amarelo.

    Leia tudo sobre: Futebol

    Veja Também

      Mostrar mais