Tamanho do texto

Flamengo e Liverpool fazem a grande final do Mundial de Clubes neste sábado, em Doha, no Catar

Jorge Jesus, técnico do Flamengo arrow-options
Twitter/Reprodução
Jorge Jesus, técnico do Flamengo

Horas depois de comandar o último treino do Flamengo para a decisão do Mundial de Clubes, Jorge Jesus se apresentou ao Estádio Internacional Khalifa para a protocolar entrevista coletiva, organizada pela Fifa. O treinador falou sobre o Liverpool e traçou um paralelo entre as trajetórias recentes do clubes.

Leia também: Os caminhos que podem levar o Flamengo ao bicampeonato mundial contra Liverpool

"A comparação que podemos ter com o Flamengo é que o Flamengo vem de uma temporada de títulos. Os dois clubes estão recuperando o prestígio internacional. Como o Bruno Henrique diz, são duas equipes que estão em outro patamar".

Jesus também fez questão de elogiar Jürgen Klopp, definido como um "raro criador" pelo Mister - o treinador alemão, mais cedo, também enalteceu o trabalho do comandante português.

"Klopp é um dos grandes treinadores do mundo. Sei que viu jogos meus em Portugal e consegue analisar essas particularidades. Ele é um criador. O time dele joga em um 4-3-3 diferente, peculiar. Ele é diferente, pois muitos copiam, mas ele é um dos raros criadores do futebol", comentou.

Leia também: Flamengo só teme concorrência de Espanha e Portugal por Jesus

"Para amanhã (sábado), são duas equipes taticamente muito evoluídas e que não vai ter vencedor pela questão física. São criativos para além da qualidade individual dos atacantes que podem decidir. Quem tiver mais criatividade e for mais disciplinada taticamente, vai vencer", completou.

ESTRATÉGIA 

Para a final, às 14h30 (de Brasília; 20h30 no horário local), no Khalifa, Jesus deve repetir a escalação que já está na ponta da língua do torcedor: Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson, Arrascaeta e Everton Ribeiro; Bruno Henrique e Gabigol. A postura não mudará.

"Nós, europeus, somos formados para ver uma equipe que ganha e dá espetáculo. O Flamengo tem jogadores para executar essa ideia. Vamos para esse jogo como jogamos nos últimos seis meses. Temos jogadores criativos no ataque, como Gabigol, que vai fazer o que está acostumado", finalizou.