Tamanho do texto

Rapinoe marcou os dois gols que colocaram os EUA nas semifinais

Lance


Rapinoe comemorando gol
Getty Images
Rapinoe comemorando gol pela seleção americana contra a França na Copa do Mundo Feminina.

Em um jogo com chances para os dois lados, os Estados Unidos venceram a França por 2x1 e garantiram vaga nas semifinais do Mundial Feminino. Os dois gols das americanas foram marcados por Rapinoe. Renard diminuiu para as francesas. Na próxima fase, os Estados Unidos enfrentam a Inglaterra.

Leia também: Argentina vence a Venezuela por 2 a 0 e será adversária do Brasil na semifinal

O primeiro tempo começou quente, com Ertz botando a goleira francesa Bouhaddi logo no primeiro minuto. Aos quatro, Mbock Bathi fez falta em Morgan na ponta esquerda e levou amarelo. Na cobrança, Rapinoe bateu rasteiro, a bola passou por todo mundo e morreu no fundo das redes. 1 a 0 para os EUA .

A primeira etapa decorreu sem muitas chances. Aos 13, Morgan arriscou da entrada da área e obrigou Bouhhadi a fazer grande defesa. Já nos acréscimos, Diany, da França , cabeceou com perigo para fora.

O segundo tempo começou agitado, com Bouhaddi fazendo duas grandes defesas em finalizações de Mewis e Ertz, já nos primeiros segundos. Porém, a França também colocou pressão, principalmente com a artilheira Le Sommer. Primeiro, ela cabeceou com perigo em cobrança de escanteio. Depois, aproveitou saída em falso da goleira americana para finalizar. No entanto, sem ângulo, mandou para fora. Aos 18, foi a vez de Gauvin cabecear para boa defesa de Naeher.

Leia também: Marta será homenageada com prêmio de impacto social pela MTV

Um minuto depois, no entanto, quem chegou ao gol foi a seleção americana . Rapinoe infiltrou pela área em contra-ataque e recebeu cruzamento rasteiro para tocar para as redes. Foi o quinto gol dela nesta Copa do Mundo. Aos 29, os EUA ainda balançaram a meta de Bouhaddi outra vez, em chute de Heath, mas ela estava em posição irregular.

A França continuou pressionando e conseguiu chegar ao seu gol aos 36 minutos. Após cobrança de falta na esquerda, Renard - a jogadora mais alta da Copa do Mundo, com 1,87m - subiu mais que todo mundo e testou firme para o gol.

As francesas ainda reclamaram de pênalti em cruzamento de Majri nas mãos de O'Hara, mas a juíza mandou seguir. No fim das contas, melhor para os EUA , que estão nas semifinais e vão enfrentar a Inglaterra, na próxima terça-feira (2 de julho). As anfitriãs, por sua vez, dão adeus à competição.

    Leia tudo sobre: Futebol