Tamanho do texto

Celso Roth terá o grupo reforçado para enfrentar o Jorge Wilstermann na terceira rodada da Libertadores

A goleada diante do Jaguares veio na hora certa para o Internacional . O clube só volta a campo no dia 9 de março, terá duas semanas de treinos, encontrará a tranquilidade pela frente. A história poderia ter sido diferente em caso de insucesso. Seriam duas longas semanas de trabalho, cobranças e problemas.

É bem verdade que o desejo era estar disputando a fase semifinal do primeiro turno estadual. O time B perdeu e acabou com a participação do clube nesta etapa da competição, mas o Inter pretende tirar bom proveito deste insucesso.

“Tínhamos a intenção de seguir jogando no Gauchão para usar como preparação. Agora temos este intervalo e tempos que aproveitar. Teremos um tempo para trabalhar, os jogadores machucados vão se recuperar, e certamente teremos uma outra situação, uma outra formação, ou podemos até manter esta”, contou Roth.

Rafael Sóbis Bolívar, Tinga e D´Alessandro estão no departamento médico e ficarão à disposição para as partidas diante do Ypiranga de Erechim, dia 9, e contra o Jorge Wilstermann dia 16. A avaliação é que o time está evoluindo de forma progressiva. Foram 5 jogos dos titulares na temporada.

“O resultado foi excepcional. Ganhar em casa é o objetivo e a goleada foi importante. Teremos um bom tempo para a equipe evoluir e melhorar algumas coisas que são normais em um início de temporada”, comemorou o presidente Giovanni Luigi.

O vice de futebol Roberto Siegmann também manteve o discurso afinado. O Inter ficará duas semanas sem jogar, mas quer fazer disso um ponto positivo.

“Percebemos o crescimento importante do grupo. Vem agora um período que vamos trabalhar ainda mais e podem ter certeza que vamos crescer”, prometeu.

Roth terá um “bom problema” pela frente. Com a volta dos 4 machucados terá de escolher quem sai e quem segue no time. Bolívar deve voltar, Sorondo era o mais indicado para sair, mas tem jogado bem. Índio é o outro zagueiro, maior vencedor de títulos pelo Inter. Uma decisão difícil de ser tomada.

D´Alessandro é titular. Quem sai? Guiñazu tem atuado mais avançado, Roth adora o argentino. Zé Roberto foi contratado por indicação do treinador, também tem o rótulo de xodó. Damião é o artilheiro do time; Cavenaghi recém teve a sua primeira chance como titular. Acrescente neste bolo o retorno de Rafael Sóbis e a recuperação de Tinga. O meio de campo está concorrido. Roth terá problemas para resolver. Problema dos bons... Diferente dos que vinha tendo antes de despachar os mexicanos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.