Tamanho do texto

Organização decidiu reservar parte dos bilhetes para moradores das sedes, mas estes são colocados à venda na internet

Ingressos de 60 pesos, algo em torno de R$ 23, vendidos a mais de 1,5 mil pesos, equivalente a R$ 570. Os bilhetes populares da Copa América da Argentina, competição que começa em 1º de julho , estão sendo revendidos na internet por valores 25 vezes maiores do que aqueles estipulados pela organização. E não há como impedir.

A AFA (Associação de Futebol Argentino) reservou boa parte dos ingressos para torcedores das cidades sedes, por preços acessíveis. Mas esses bilhetes, comprados via internet por meio da Ticketek Argentina, empresa terceirizada que venceu uma concorrência, são repassados também por web, em sites de venda conhecidos, por pessoas comuns.

A cidade de Salta fica a 1470 km de Buenos Aires e é uma das apostas da organização para levar turistas para o norte da Argentina
AFP
A cidade de Salta fica a 1470 km de Buenos Aires e é uma das apostas da organização para levar turistas para o norte da Argentina
“Não é crime na legislação argentina essa revenda. Infelizmente, não temos como controlar, o que fizemos foi reservar parte desses ingressos para torcedores locais, pois a intenção sempre dessa organização foi levar a Copa América para o interior da Argentina”, disse José Luiz Meiszner, presidente do Comitê Organizador Local.

Ao interior
Para os 26 jogos da Copa América foram disponibilizados 775.537 ingressos. Aproximadamente 35% são reservados, por contrato, para os patrocinadores do torneio. Os jogos da Argentina (5 mil por partida) e do Brasil (4 mil) são os que mais interessam aos parceiros da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) na competição e da Traffic, empresa brasileira que detém os direitos de comercialização do torneio.

Os 65% restantes são divididos entre a venda na internet para torcedores comuns, aqueles reservados para as federações e imprensa, e a negociação exclusiva para torcedores das cidades que receberão os jogos. Os preços variam de 60 pesos (R$ 23) a 500 pesos (R$ 192), para a final. A AFA decidiu presentear oito cidades com jogos da Copa América e levar a competição para o interior. A capital Buenos Aires só receberá a final, em 24 de julho, no estádio do River Plate, o Monumental de Nuñez.

A intenção foi ativar o turismo, principalmente na região norte do país, em cidades como San Juan, Salta e Jujuy. Pólos importantes, como Rosario e Mar Del Plata, ficaram fora. Para as cidades escolhidas, mais de 150 mil ingressos foram disponibilizados apenas para moradores locais que precisavam comprovar residência para a compra.

“Senão teríamos portenhos (pessoas nascidas em Buenos Aires) viajando para ver os jogos e os locais não teriam acessos aos estádios”, disse Meiszner. A venda com preço superfaturado, segundo apurou o iG, é maioria dos ingressos abonados (estes vendidos exclusivamente, a preços mais baixos, para os moradores).

Por enquanto, ainda há ingressos para quase todos os jogos. Somente quatro partidas já têm capacidade do estádio esgotada: a abertura entre Argentina e Bolivia, dia 1° de julho em La Plata, Argentina e Colômbia, dia 6 de julho em Santa Fé, a semifinal de La Plata, em 19 de julho, e a final, dia 24 de julho, em Buenos Aires.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.