Tamanho do texto

Globo tem até segunda para enviar ao Cade contratos assinados com 15 clubes. Na quarta, assunto será discutido no Senado

O impasse envolvendo os clubes de futebol na venda dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro terá novos capítulos, que podem até ser os finais, nesta semana. A Rede Globo, que assinou com 15 equipes a exclusividade da exibição do principal torneio de futebol do país, espera nos próximos dias dar como certa a vitória na queda de braço com o Clube dos 13. São Paulo, Internacional, Atlético-PR e Atlético-MG, que ainda apóiam a entidade, devem anunciar acerto com a emissora.

A última esperança do Clube dos 13 é que a Secretaria de Direito Econômico intervenha no caso. No último dia 7 de abril, a entidade fez uma denúncia contra a Globo no órgão do Ministério da Justiça . A medida foi tomada após o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) anunciar que não iria intervir nos acordos feitos entre a empresa e os clubes, ignorando a concorrência realizada pelos C13 e vencida pela Rede TV!.

Apesar de liberar as negociações da Globo, o Cade exigiu que a emissora enviasse os contratos assinados com os clubes para análise. O prazo dado pelo órgão expirou há duas semanas, quando foram concedidos mais 10 dias, que se encerram nesta segunda-feira.

O que deve acontecer Data
- Globo enviará contratos assinados com os clubes ao Cade

- Encerra o prazo para a Rede TV! efetuar pagamento de 20% dos R$ 516 milhões ao clubes pelos direitos de transmissão do Brasileiro, de 2012 a 2014.
Segunda-feira (25/04)
- Globo espera que o São Paulo anuncie acordo com a emissora. A equipe faz parte do grupo dos que ainda se mantém fiel ao Clube dos 13, que conta ainda com o Internacional, Atlético-MG e Atlético-PR. Terça-feira (26/04)
- Comissão no Senado discutirá impasse. Presidente do Cade, Fernando Furlan, e do Clube dos 13, Fábio Koff, já confirmaram presença. CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Globo e Rede TV! também foram chamadas, mas ainda não anunciaram se enviarão representantes. Quarta-feira (27/04)


Na última semana, o principal executivo da Globo esteve reunido com os dirigentes dos clubes que já assinaram com a empresa . “A reunião é dos clubes, não da Globo. Eles pediram a reserva do salão e fizemos. Só vim pagar a conta”, afirmou Marcelo Campos Pinto. O iG , entretanto, apurou que no encontro foram acertadas as mudanças no contrato para que não fique caracterizado que houve acordo coletivo entre clubes e a Globo.

Koff abre o envelope com a proposta da Rede TV!. Empresa venceu concorrência, mas dificilmente exibirá Brasileiro
AE
Koff abre o envelope com a proposta da Rede TV!. Empresa venceu concorrência, mas dificilmente exibirá Brasileiro
A principal alteração é a extinção de um fundo que ficaria com o valor referente ao dinheiro pago para a exibição de partidas na televisão fechada. Essa verba seria administrada pela empresa e pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para o pagamento de despesas nas viagens das equipes ao longo do Brasileiro.

Rede TV!
Vencedora da concorrência realizada pelo Clube dos 13, a Rede TV! tem até esta segunda-feira para pagar a antecipação de 20% do contrato de 3 anos para exibição do Brasileiro. A emissora, porém, já admite que dificilmente conseguirá fazer valer o acordo assinado em março.

“Pelo contrato, o Clube dos 13 precisava nos entregar 15 clubes. Só então pagaríamos (os 20%)”. A questão agora está com o jurídico. Eles avaliam o que pode ser feito. O interessante é que participei de negociações de outubro a março e quando ganho, o Clube dos 13 parece não existir mais”, afirmou ao iG João Alberto Romboli, gerente de relações institucionais da Rede TV!.

Impasse chega a Brasília
Nesta quarta-feira a disputa entre Clube dos 13, Globo e equipes será discutida em Brasília. Uma Comissão foi criada no Senado sobre o impasse. Foram chamados representantes do C13, da Globo, da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), da Rede TV! e do Cade.

Até agora, os presidentes do C13, Fábio Koff, e do Cade, Fernando Furlan, foram os únicos que confirmaram presença.

Entenda o caso:

Em outubro de 2010, a Rede Globo e o Clube dos 13 assinaram um TCC (Termo de Compromisso e Cessação), em que se comprometiam a cumprir algumas determinações impostas pelo Cade. O órgão do Ministério da Justiça obrigou a emissora a abrir mão do direito de preferência que tinha até então, quando podia cobrir uma oferta de uma concorrente e levar o Brasileiro. Já o C13 se comprometeu a realizar uma concorrência aberta a todas as empresas, com propostas sendo feitas através de envelopes fechados e separação das mídias (TV aberta, TV fechada, pay-per-view, internet e telefone celular).

Um dia antes do Clube dos 13 divulgar as regras da concorrência para venda dos direitos de transmissão do Brasileiro, de 2012 a 2014, o Corinthians anunciou que deixaria a entidade . O presidente do clube paulista, Andrés Sanchez, disse que iria negociar em separado com as empresas interessadas em exibir os jogos do time.

Marcelo Campos Pinto, da Globo, e presidente do Grêmio, Paulo Odone, na assinatura do contrato
Divulgação
Marcelo Campos Pinto, da Globo, e presidente do Grêmio, Paulo Odone, na assinatura do contrato
A medida provocou um racha na entidade, já que outros clubes seguiram a decisão do clube paulista. Atual detentora dos direitos de transmissão do Brasileiro, a Rede Globo enfraqueceu ainda mais o Clube dos 13 ao anunciar que não participaria da concorrência organizada pela entidade .

Apesar de já não contar com o apoio de mais da metade dos filiados, o C13 realizou a licitação, que teve como único concorrente a Rede TV!. A emissora ofereceu R$ 516 milhões por ano para transmitir os jogos do Brasileiro na TV aberta e venceu a concorrência .

Mesmo com o anuncio do resultado da licitação e da assinatura do contrato com a emissora, mais clubes passaram a negociar com a Rede Globo. O Grêmio foi o primeiro a firmar acordo com a emissora , ignorando o C13. Outros clubes seguiram o mesmo caminho e 14 filiados do C13 já anunciaram acordo com a empresa. Os valores dos contratos não foram divulgados.

O Clube dos 13 tentou pressionar o Cade para impedir os acordos individuais assinados pelas equipes com a Globo. O órgão, entretanto, respondeu a petição da entidade informando que não poderia intervir nas negociações, mas solicitou à empresa que enviasse os contratos para análise .

Vale lembrar que a disputa não muda nada em relação ao Campeonato Brasileiro deste ano, que será transmitido pela Globo e Bandeirantes. Os acordos que estão sendo negociados valem para a exibição das partidas a partir de 2012.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.