Tamanho do texto

Governo e Fifa ainda discutem quem serão os beneficiados com bilhetes mais baratos

Um impasse entre o governo federal e a Fifa atrasou a divulgação dos preços dos ingressos da Copa do Mundo . O iG apurou que o anúncio do plano de ingressos deveria ter ocorrido em outubro de 2011, quando foi anunciado o calendário do Mundial, em evento na Suíça. Na próxima quinta-feira, no Rio de Janeiro, a entidade divulgará as categorias de entradas para a Copa, ainda sem os valores.

Veja também: Fifa reclama de exigências do Brasil para a Copa

Assim como ocorreu na última edição da Copa do Mundo , na África do Sul em 2010, o torneio no Brasil terá quatro categorias de ingressos. O grupo 4 é o que inclui entradas com preços mais baixos, com venda limitada. É justamente o número de entradas a preços populares e quem seriam os beneficiados com elas que geram impasse entre a Fifa e o governo.

Segundo o artigo 32 da Lei Geral da Copa, “o preço dos Ingressos será determinado pela Fifa”. O texto do projeto de lei, entretanto, não altera o estatuto do idoso , que dá a maiores de 60 anos o direito a meia-entrada. Com isso, idosos poderiam comprar qualquer ingressos de qualquer uma das quatro categorias pela metade do preço, o que segundo a Fifa ocasionaria um prejuízo de US$ 100 milhões (R$ 180 milhões).

Leia mais: Fortaleza está no "topo da lista" para sortear chaves, diz Valcke


Ronaldo, ministro Aldo Rebelo, Jérôme Valcke, da Fifa, e Luis Fernandes, secretário do ministério do esporte, em Brasília. Apesar do abraço, governo e Fifa vivem impasse
Agência Brasil
Ronaldo, ministro Aldo Rebelo, Jérôme Valcke, da Fifa, e Luis Fernandes, secretário do ministério do esporte, em Brasília. Apesar do abraço, governo e Fifa vivem impasse
Na última Copa, um ingresso para o jogo da abertura do grupo 4 custava 70 rands (aproximadamente R$ 18) e para a final 150 rands (aproximadamente R$ 35). Os bilhetes só podiam ser comprados por deficientes físicos e sul-africanos. Na África do Sul, os ingressos populares representaram 15% do total de mais de três milhões de entradas.

“A política de ingressos para a Copa do Mundo 2014 Fifa só será finalizada quando o plano de contas do torneio for aprovado. Isso inclui os preços dos ingressos. Eles não serão anunciados na quinta-feira”, afirmou a entidade ao iG , por meio da sua assessoria de imprensa.

Além de meia-entrada para idosos, a Fifa não vê com bons olhos a ideia que outros grupos, como povos indígenas, sejam incluídos no pacote de beneficiados com o direito a compra dos ingressos mais baratos. A ideia está sendo discutida por deputados, que analisam o texto da Lei Geral da Copa. O governo e a Fifa esperam que o projeto de lei seja aprovado até março.

“Eu ouvi muitas coisas muito malucas sobre ingressos da Copa. Há um mal entendido sobre ingressos. Nessa reunião, na quinta, vamos preparar um documento que vai explicar claramente todos os grupos e direitos de todas as categorias: maiores de 60 anos, indígenas, pessoas da bolsa família. Se vocês querem dar ingressos aos povos indígenas, por exemplo, têm que garantir que eles vão chegar ao estádio”, afirmou o secretário geral da Fifa, Jérôme Valcke, na última segunda-feira em Brasília .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.