Tamanho do texto

Após goleada, presidente da AFA disse que não se pode rifar o prestígio da seleção argentina

selo

O presidente da AFA (Associação de Futebol Argentino), Julio Grondona, advertiu nesta quinta-feira que o técnico da Argentina, Sergio Batista, deve ter cuidado com o prestígio do futebol nacional e, para isso, não repetir mais o vexame de quarta, quando a seleção perdeu para a Nigéria, fora de casa, por 4 a 1.

A derrota em Abuja também levou Batista a ser criticado pela imprensa argentina, quando falta menos de um mês para o início da Copa América. Nem o fato de apenas dois jogadores convocados para o torneio - Pablo Zabaleta e Ezequiel Garay - terem disputado o amistoso em uma equipe com jogadores menores de 25 anos que atuam na Europa foi considerado um atenuante.

"Não se pode rifar o prestígio da seleção", disse Grondona em entrevista à rádio Mitre. "Estas partidas não são para ganhar dinheiro. Esses amistosos foram pedidos por Batista" completou. "Não pode ser, não estou de acordo e o futuro será diferente", prometeu."Às vexes é bom ver se é conveniente ou não que se façam partidas, mas a seleção argentina tem uma hierarquia".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.