Tamanho do texto

Time de Renato Gaúcho apela até à "imortalidade" para vencer Universidad Católica

Wesley Santos/Pressdigital
Douglas, um dos poucos titulares em campo, é a esperança gremista
Em quatro jogos como visitante, o Grêmio não ganhou nenhum (dois empates e duas derrotas). O Universidad Católica tem desempenho regular em casa: uma vitória, um empate e uma derrota. Renato Gaúcho escala um time com sete desfalques (seis machucados e um suspenso). Juan Antônio Pizzi pode escolher qualquer um dos 25 inscritos, afinal, todos os jogadores estão à disposição.

Não bastassem as diferenças entre as duas equipes, o brasileiro ainda precisa vencer por dois de diferença – ou então a partir de 3 a 2. Só assim eliminará o chileno e chegará às quartas de final da Libertadores. O desafio começa às 21h50min, no Estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago, no Chile.

Mas, então, no que acreditar? A lógica indica eliminação precoce na luta pelo tri da América, porém, o Grêmio aposta em três fatores para reverter a derrota em casa por 2 a 1 , na semana passada, e surpreender na provável fria noite chilena.

Sem os machucados Victor, Lúcio, Gabriel, Willian Magrão, Fábio Rochemback e André Lima além de Borges, suspenso, Renato dará chance a garotos formados nas categorias de base . Cinco deles serão titulares em um time praticamente reserva.

"No futebol tudo pode acontecer. Temos muitos problemas, mas não sou de ficar me lamentando. Vamos com a força do grupo e com a garotada. Eles conhecem a história do Grêmio e têm a minha confiança", resumiu o treinador.

A segunda aposta será em Junior Viçosa . Autor do gol do empate no Gre-Nal, tem cinco em 13 jogos na temporada, o atacante substituirá Borges. Precisará repetir o bom desempenho, agora, no torneio sul-americano, competição na qual o time gaúcho já desafiou a lógica.

Foi em 1983, ano do primeiro título, com Renato como jogador, na partida que ficou conhecida como Batalha de La Plata. Ao empatar com o Estudiantes, em um clima belicoso na Argentina, o Grêmio foi à final. Há outros exemplos do que passou a ser chamado de "imortalidade tricolor".

A volta para a Série A, ao vencer o Náutico por 1 a 0, em Recife, com sete homens em campo, na Batalha dos Aflitos e o título do Brasileirão em 1996, após reverter o 2 a 0 no jogo de ida da Portuguesa, referendam as palavras de Lupicínio Rodrigues no hino do clube. Claro que nem sempre dá certo. Em 2007, na final da Libertadores, não adiantou o apelo: perdeu em casa para o Boca Juniors após ter sido derrotado por 3 a 0 em Buenos Aires.

"É lógico que a imortalidade vai ser fundamental. Não podemos nos entregar. Sabemos que é difícil, mas é por isso que o Grêmio leva essa imagem de imortal. Os jogadores precisam colocar isso na cabeça", disse Renato Gaúcho.

Então no gramado ou no campo do sobrenatural, o Grêmio confia na classificação. É esperar para ver.

FICHA TÉCNICA
UNIVERSIDAD CATÓLICA X GRÊMIO

Local: Estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago (Chile)
Data: 4 de maio de 2011, quarta-feira
Horário: 21h50min (de Brasília)
Árbitro: Carlos Amarilla (Paraguai)
Auxiliares: Rodney Aquino e Cesar Franco (Paraguai)

UNIVERSIDAD CATÓLICA: Garcés; Valenzuela, Martínez, Henríquez e Eluchans; Ormeño, Silva, Meneses, Tomas Costa e Cañete; Pratto. Técnico: Juan Antônio Pizzi.

GRÊMIO : Marcelo; Mário, Rafael Marques (Neuton), Rodolfo e Gilson; Vilson, Adilson, Fernando e Douglas; Leandro e Junior Viçosa. Técnico: Renato Gaúcho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.