Tamanho do texto

Arena do Corinthians foi enquadrada no programa "Recopa", onde já estão os estádios de Belo Horizonte, Natal e Rio

O governo federal publicou nesta sexta-feira, no Diário Oficial da União, que o estádio do Corinthians em Itaquera está incluído no programa Recopa, um regime especial de tributação para construção, ampliação, reforma ou modernização de estádios de futebol. Tal benefício, agora concedido ao Corinthians, desonera o beneficiário de impostos como IPI, PIS/ Pasep, Cofins e de importação ao comprar equipamentos ou contratar serviços. Orçado em R$ 820 milhões, o estádio já tem previstos R$ 420 milhões desse montante provenientes de outro incentivo fiscal dado pela prefeitura de São Paulo.

Leia também: Sem batismo oficial, qual deve ser o nome do estádio do Corinthians?

Os R$ 400 milhões restantes serão arrecadados com um financiamento por parte do BNDES para um fundo intitulado "Arena Fundo de Investimento Imobiliário", do qual fazem parte o Corinthians e a Odebrecht, responsável pela construção da obra. O governo paulista ainda se comprometeu em arcar com R$ 70 milhões para adequação dos assentos do estádio ao padrão exigido pela Fifa.

E mais: Construtora completa 25% das obras do estádio do Corinthians

O Corinthians encontra dificuldades em encontrar uma empresa que compre os "naming rights" para dar o nome ao estádio corintiano. O clube espera arrecadar os R$ 400 milhões desta forma. O valor seria recorde entre clubes de futebol no mundo todo. Na quinta-feira, a Odebrecht informou que já concluiu 25% das obras do estádio corintiano, já confirmado como a sede da abertura da Copa do Mundo de 2014 .

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Além do estádio paulista, outros três estádios já foram incluídos pelo Ministério do Esporte no Recopa: o Mineirão, de Belo Horizonte, a Arena das Dunas, em Natal, e o Maracanã, no Rio de Janeiro. Quatro cidades enviaram seus projetos que estão sob análise do ministro Aldo Rebelo: Brasília, Fortaleza, Curitiba e Recife. Porto Alegre, Curitiba, Manaus e Cuiabá ainda não entraram com o pedido de inclusão.

Leia a publicação do Diário Oficial da União

"GABINETE DO MINISTRO
PORTARIA Nº 20, DE 26 DE JANEIRO DE 2012

O MINISTRO DE ESTADO DO ESPORTE, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, incisos II e IV da Constituição, e tendo em vista o disposto no § 1º do art. 18, da Lei nº 12.350, de 20 de dezembro de 2010, no art. 6° do Decreto 7.319, de 28 de setembro de 2010, e considerando as razões constantes das manifestações proferidas nos autos do Processo Administrativo nº 58701.001923/2011-22, resolve:

Art. 1º: Aprovar o enquadramento do projeto de construção do Estádio Corinthians - Copa 2014 , de propriedade de Arena Fundo de Investimento Imobiliário - FII, no Regime Especial de Tributação para Construção, Ampliação, Reforma ou Modernização de Estádios de Futebol - RECOPA.

Art. 2º: Relacionar os dados do titular do projeto, conforme informações prestadas por Arena Fundo de Investimento Imobiliário - FII, nos termos do Anexo Único.

Art. 3º: Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

ALDO REBELO"

Entre para a torcida vitual do Corinthians e comente as notícias sobre seu time 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.