Tamanho do texto

Salários atrasados motivam paralisação. Clube e parceira prometem pagar parte dos vencimentos até esta sexta

Se dentro de campo vai tudo bem após quatro vitórias consecutivas , fora as coisas estão mais complicadas. Nesta quinta-feira, funcionários do CT Ninho da Gralha – centro de formação de atletas – do Paraná Clube entraram em greve alegando atrasos nos salários.

O CT é administrado pelo clube e pela empresa Base (Bom Atleta Sociedade Empresarial), que seria responsável pelo pagamento dos salários dos cerca de 40 funcionários. No entanto, a paralisação teria sido motivada também pelo suposto descaso da diretoria do Paraná.

Por outro lado, o presidente Aquilino Romani diz que a empresa é responsável pelos vencimentos e pela administração. Já o vice-presidente financeiro do clube, Celso Bittencourt, admitiu que há problemas com os salários. Segundo ele, porém, a folha dos funcionários é de responsabilidade da Base, enquanto o clube arca com custos gerais (manutenção, alimentação e compra de materiais).

O vice-presidente de patrimônio do Paraná e administrador da empresa Base, Renê Bernardi, prometeu até esta sexta-feira pagar pelo menos parte dos salários atrasados.

Dentro de campo, a equipe voltou hoje aos trabalhos visando ao clássico com o Coritiba, domingo, no Couto Pereira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.