Tamanho do texto

Técnico observou apenas o primeiro tempo da vitória do Kashiwa e deixou estádio reclamando do frio

Reuters
Tatsuya Matsushima, do Kashiwa, dá carrinho para afastar a bola de Adam Dickson, do Auckland
O técnico Muricy Ramalho compareceu ao Toyota Stadium, no Japão, nesta quinta-feira, e acompanhou a vitória do Kashiwa Reysol-JAP sobre o Auckland City-NZL por 2 a 0. No entanto, o treinador abandonou a partida no início do segundo tempo por causa do frio.

Confira a tabela do Mundial de Clubes

Muricy, inclusive, já alertou que o Santos treinará no início da noite em Nagoya para adaptação ao frio. Durante o jogo de estreia do Mundial a temperatura chegou a 5ºC.

"Aqui é muito frio, uma geladeira, impressionante isso. Os jogadores (do Santos) estão treinando neste horário para se acostumar já com o clima", afirmou Muricy na saída do estádio.

O treinador destacou apenas um ponto forte do Kashiwa, mas acredita que o baixo nível do Auckland não serve de parâmetro para analisar o time do técnico Nelsinho Batista.

Veja também: Campeonato de gritos abre o Mundial de Clubes

"O time do Kashiwa é muito veloz. Sempre é bom olhar com carinho o jogo. Mas o time da Nova Zelândia parece um pouco amador. Com certeza, teremos um parâmetro melhor no jogo do Kashiwa contra o Monterrey (no próximo dia 11)", disse. O Santos vai enfrentar o vencedor deste confronto.

Após os japoneses construírem o resultado ainda no primeiro tempo, Muricy apenas esperou a segunda etapa começar para deixar o estádio ao lado do auxiliar-técnico Tata e dos dirigentes Odílio Rodrigues e Fernando Silva.

Antes do jogo, Muricy comandou o primeiro treino do Santos no Japão. Veja as fotos:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.