Tamanho do texto

Sepultamento tem apenas presença de parentes e amigos

Foi enterrado na manhã desta quarta-feira, no Cemitério do Caju, no Rio, o massagista do Vasco Pai Santana. Vítima de insuficiência respiratória provocada por uma pneumonia , o ex-lutador de boxe e funcionário do clube desde os anos 50, o folclórico macumbeiro tinha 77 anos e desde 2006 já não frequentava São Januário em razão de um AVC. Santana sofria também de diabetes e nós últimos meses, debilitado, lutava pela vida.

Vasco é o vice-líder do Brasileirão. Veja a tabela de classificação

O corpo do massagista foi velado na Capela Nossa Senhora das Vitórias , em São Januário, desde às 11h de terça. O sepultamento contou apenas com a presença de amigos e parentes. Jogadores, dirigentes e ex-jogadores não foram ao sepultamento. Na véspera, o presidente e amigo Roberto Dinamite fez a última homenagem ao massagista logo que o corpo chegou ao clube .

Veja também: Vasco enfrenta Universitário, agora sem desprezar a Sul-Americana

Eduardo Santana chegou ao Vasco em 1954. Trabalhou também no Fluminense, na seleção brasileira e no Mundo Árabe, mas foi em São Januário que o Santana fez história. Folclórico e macumbeiro convicto, tornou-se lenda por conta dos “trabalhos espirituais” que fazia antes de jogos importantes. Tinha fama também de ser bom de garfo.
 Comente a escalação do Vasco contra o Universitário pela Sul-Americana

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.