Tamanho do texto

Loco Abreu desperdiçou a cobrança decisiva após partida terminar empatada em 1 a 1 no tempo regulamentar

Leandro Euzébio comemora gol de empate do Flu
Agência O Globo
Leandro Euzébio comemora gol de empate do Flu
Após 90 minutos de jogo amarrado e poucas chances para ambos os lados, o Botafogo acabou perdendo a vaga na final da Taça Guanabara para o Fluminense nas cobranças de pênaltis. Loco Abreu desperdiçou o tiro decisivo. Apesar da derrota, os torcedores aplaudiram a equipe.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Em 2011, o Fluminense havia sido eliminado na semifinal do primeiro turno pelo Boavista, também em cobranças de pênaltis. Além do uruguaio, Lucas, pelo Botafogo, e Jean, pelo Fluminense, também desperdiçaram suas tentativas. No tempo regulamentar, a partida terminou empatada em 1 a 1, gols de Elkeson e Leandro Euzébio. Fluminense e Vasco se enfrentam neste domingo, às 16h, no Engenhão, pelo título da Taça Guanabara.

Confira a tabela do Campeonato Carioca

Em um primeiro tempo de jogo truncado, faltas e reclamações com o juiz a todo momento por parte dos jogadores e das duas torcidas, Botafogo e Fluminense criaram pouco e não saíram do zero no placar. A primeira chance foi da equipe de General Severiano, em falta cobrada por Elkeson, que Diego Cavalieri espalmou para escanteio. Na sequência, Andrezinho cobrou na cabeça de Antonio Carlos, que colocou por cima do gol. O Fluminense respondeu aos 15, com bela bola rolada por Deco para Thiago Neves, que obrigou Jefferson a fazer grande defesa.

Veja ainda: "Não sou jogador frouxo, covarde e otário", diz Deivid

A partir daí o que se viu foram muitos passes para o lado, marcação acirrada e pouca criatividade de ambos os lados. O Fluminense teve nova chance aos 28 minutos, em cobrança de falta de Thiago Neves. Jefferson salvou.

Cinco minutos depois, Andrezinho levantou a bola na área, Fred cortou e a bola saiu próxima ao gol de Diego Cavalieri. "As duas equipes estão jogando muito pelo meio e prefiro que o meu time jogue pelos lados, tentando alçar bolas na área. Mas clássico é isso mesmo, eles estão marcando forte e isso está dificultando a criação de jogadas da nossa equipe", analisou Fred ao deixar o gramado.

Leandro Euzébio comemora gol de empate do Flu
Agência O Globo
Leandro Euzébio comemora gol de empate do Flu
A segunda etapa começou mais agitada. Logo aos 3 minutos, Diguinho lançou Wellington Nem na direita. Ele avançou e tentou bom chute colocado, mas a bola foi pela linha de fundo. Aos 5, Thiago Neves cobrou escanteio para Fred que por pouco não abriu o placar.

E mais: Gol perdido por Deivid ganha espaço na imprensa mundial

Aos 13 minutos, quase deu certo. Carlinhos cruzou da esquerda e Thiago Neves cabeceou para Jefferson tirar com a ponta dos dedos. O Botafogo, que pouco ameaçava, tentou a mesma estratégia aos 19 minutos, com Andrezinho levantando para Loco Abreu cabecear sem direção.

O jogo voltou a ficar truncado, com os dois times em dificuldades na criação. Abel Braga resolveu sacar Wellington Nem para a entrada de Araújo e o Fluminense, que atacava mais e melhor, acabou sendo surpreendido. Em contra-ataque, Herrera partiu em velocidade pela direita, a zaga tricolor cochilou e o atacante só rolou para o meia Elkeson completar, sem chances para Diego Cavalieri, aos 29 minutos: 1 a 0. A torcida comemorou cantando "Vou festejar", da botafoguense Beth Carvalho.

Relembre outros gols perdidos históricos

Mas festejaram pouco. Mais precisamente, por cinco minutos. Foi o tempo necessário para Deco avançar pela direita e achar Leandro Euzébio livre para finalizar e empatar a partida, aos 34. Os dois técnicos tentaram jogar as equipes para frente, mas persistia a dificuldade no meio de campo de ambos. Aos 44 minutos, Thiago Neves recebeu na área pela direita, tentou bater, mas furou de forma bisonha e caiu no chão. Fim de jogo, decisão por pênaltis.

Nas cobranças, Fred e Andrezinho converteram e, logo na segunda cobrança, Jean bateu fraco, com displicência, e Jefferson pegou. Foi a vez de Herrera ir para a marca do pênalti. Ele bateu forte e colocou o Botafogo na frente. Thiago Neves fez o seu pelos tricolores e Lucas se dirigiu à área com a responsabilidade de manter a vantagem. Telegrafou a cobrança e deu um peteleco para defesa de Diego Cavalieri. Na sequência, Rafael Moura bateu no alto, na rede. Tudo igual. Renato também executou bem a sua cobrança e a pressão ficou sobre os ombros do zagueiro Anderson e do atacante Loco Abreu. O defensor fez e o camisa 13 deu a vaga na final da Taça Guanabara ao time das Laranjeiras.

FICHA TÉCNICA - BOTAFOGO 1 X 1 (3 x 4 nos pênaltis) FLUMINENSE

Local: Estádio Olímpico João Havelange (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 23 de fevereiro de 2012, na quinta-feira
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Péricles Bassols (RJ)
Assistentes: Wagner de Almeida Santos e Jackson Lourenço Massaro (ambos do RJ)
Renda: R$ 541.615, 00
Público: 17.027 pagantes/ 21.143 presentes
Cartão amarelo: Anderson e Edinho (FLU) e Antonio Carlos (BOT)

GOLS:
Botafogo:
Elkeson, aos 29 minutos do segundo tempo
Fluminense: Leandro Euzébio aos 34 minutos do segundo tempo

BOTAFOGO: Jefferson; Lucas, Antonio Carlos, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo; Marcelo Mattos (Caio), Renato, Andrezinho e Elkeson (Lucas Zen); Herrera e Loco Abreu
Técnico: Oswaldo de Oliveira

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Bruno (Rafael Moura), Leandro Euzébio, Anderson e Carlinhos; Edinho, Diguinho, Deco (Jean) e Thiago Neves; Wellington Nem (Araújo) e Fred
Técnico: Abel Braga

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.