Tamanho do texto

Partida entre Barcelona e Manchester United em Londres será a mais lucrativa da história dos clubes

A final da Liga dos Campeões entre Barcelona e Manchester United neste sábado, no estádio de Wembley, terá um impacto econômico na América Latina de cerca de US$ 142 milhões (aproximadamente R$ 227,8 milhões), segundo um estudo elaborado pela operadora de cartões de crédito MasterCard. O professor Simon Chadwick, diretor do Centro Internacional de Economia Esportiva na Universidade de Coventry (Inglaterra) e autor do relatório, considera que o acompanhamento desta partida baterá recordes na América Latina.

"Se levarmos em conta que há 12 jogadores latino-americanos entre os dois clubes finalistas e que 40% da população da América do Sul tem raízes espanholas, o interesse neste continente baterá recordes, unido ao tamanho da população e à força de economias como o Brasil", explica Chadwick. A cidade anfitriã Londres obterá lucro de cerca de US$ 73 milhões (R$ 117 milhões) e o impacto econômico total da final passará dos US$ 524 milhões (R$ 840,5 milhões).

Fãs posam com bolas da Liga dos Campeões na Trafalgar Square, um dos pontos mais famosos de Londres
AFP
Fãs posam com bolas da Liga dos Campeões na Trafalgar Square, um dos pontos mais famosos de Londres
"A combinação da gratificação econômica, o aumento do valor do clube e dos correspondentes de direitos de imagem e televisão" são os fatores que levam este relatório a afirmar que será o confronto futebolístico de maior transcendência econômica da história, já que se trata de duas equipes com as marcas "mais valiosas do mundo" neste esporte.

Chadwick afirma que esta é "a final sonhada em termos de volume de torcedores. Ambas as equipes obterão um total de US$ 284 milhões (R$ 455,5 milhões), o que torna a mais lucrativa partida da história dos clubes europeus". Além disso, o relatório considera que a cidade da equipe vencedora poderá receber um estímulo econômico de US$ 25 milhões (R$ 40,1 milhões) graças ao aumento do turismo e ao desembolso econômico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.