Tamanho do texto

Após conversar com imprensa no clássico, técnico prefere dar espaço para auxiliar diante do Botafogo

Luiz Felipe Scolari preferiu não conceder entrevista coletiva após a derrota por 3 a 1 do Palmeiras diante do Botafogo. Se no último jogo, quando venceu o Corinthians e também estava suspenso, o treinador apareceu, na última quarta-feira, no Engenhão, foi a vez de Flávio Murtosa, seu auxiliar, dar explicações para a derrota.

Sobrou para os desfalques. Sem Valdivia, Kleber, Luan, Maikon Leite e ainda com Thiago Heleno sofrendo com febres durante a semana, o Palmeiras fez uma péssima partida e só descontou graças ao desvio do adversário, que enganou Jefferson, goleiro do Botafogo.

Siga o Twitter do iG Palmeiras e receba as notícias do seu time em tempo real

"Nenhuma equipe perde em um só setor, se ganha e se perde em toda a equipe. Nosso primeiro tempo não foi bom e teve falhas coletivas. O Botafogo foi feliz, conseguiu marcar na arrancada dois gols e decididaram. As alterações dos nossos times foram muitas e você sabe que, de um dia para o outro, a equipe cai de rendimento", lamentou Murtosa.

null

"Temos que considerar que de um jogo para o outro mudamos a formação. E perdemos três titulares, que é o Kleber, o Luan e o Valdivia, sem nem considerar o Marcos, já que ele sempre reveza com o Deola, que também vai muito bem", finalizou.

Coloque seu time em 1º lugar no ranking da Torcida Virtual do iG Esporte

Marcos Assunção, autor do gol do Palmeiras e também capital na ausência de Marcos e Kleber, também concordou com Murtosa e disse que os desfalques tornaram o jogo quase impossível para a equipe paulista.

"Hoje foi complicado, pois jogamos com uma equipe qualificada, fora de casa e sem jogadores importantes. Os desfalques fizeram muita falta, nossa equipe sentiu muito e tivemos poucos tempo para entrosar os reforços", explicou o camisa 20.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.