Tamanho do texto

Assunção segue em fase iluminada pelo alviverde e foi decisivo mais uma vez nesse sábado

Gazeta Press
Assunção ganha abraço de Artur após mais uma assistência precisa no Paulistão
Após a aposentadoria do goleiro Marcos, a torcida do Palmeiras ficou sem seu maior ídolo. Valdivia apareceu como candidato a preencher o espaço deixado pelo "Santo", mas o próprio chileno afirmou que ainda precisava ganhar títulos para ser considerado ídolo. Para o técnico Luiz Felipe Scolari , no entanto, um jogador já conquistou o coração da torcida: Marcos Assunção , artilheiro do time no Campeonato Paulista .

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Por tudo o que fez no ano passado e vem fazendo no começo desse ano, o Assunção merece essa condição (de ídolo). Acredito, sim, que a torcida possa ter outro Marcos como ídolo. Ele vem se portando de uma forma impecável em todos os fundamentos, além de manter a qualidade na bola parada", disse o treinador, após a vitória palmeirense por 3 a 0 sobre o Ituano , na tarde do último sábado.

PAULISTÃO: Barcos marca, Palmeiras vence o Ituano e dorme líder novamente

O volante, por sua vez, também nega a idolatria, mas mostra cada vez mais identificação com a camisa palmeirense: "Não sou ídolo porque nunca ganhei nada, então sou apenas mais um jogador. Eu quero é conquistar um título aqui. Mas nunca perdi o gosto (de jogar pelo Palmeiras), independente da fase. Sempre tive alegria, amor e desempenhei meu futebol da melhor maneira possível, mesmo na má fase do ano passado. Quem não gostar de jogar no Palmeiras, não pode jogar em lugar nenhum", disse.

REFORÇO: Sampaio diz que negociação com Wesley está 70% definida

Assunção também divide os méritos com os colegas de equipe: "Tento cruzar para meus companheiros da melhor maneira possível, para eles poderem raspar de cabeça e marcar. É merito meu, porque treino bastante, mas também é deles, que antecipam o zagueiro adversário com precisão", afirmou.

Para manter o veterano de 35 anos em forma, Felipão dá créditos ao preparador físico alviverde e ao "espírito" do grupo. "Tudo se deve ao trabalho do Anselmo (Sbragia), que dosa bem a energia do grupo, sabe bem quando a gente pode trabalhar forte ou aliviar com os atletas. E também tem o espirito desse grupo que está sendo montado. Eles querem chegar a uma final e vencer esse ano", comentou o treinador.

Ajude o Palmeiras a aumentar sua torcida virtual

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.