Tamanho do texto

Em 2011, equipe do Palestra Itália sofreu um vexame na Copa do Brasil, mas tem 75% de aproveitamento

Felipão praticamente nem chegou a balançar no cargo do Palmeiras . Claro que houve a pressão pela demissão do pentacampeão do mundo após a goleada sofrida por 6 a 0 diante do Coritiba , mas não foi o suficiente para que o presidente do clube, Arnaldo Tirone, procurasse outro nome no mercado. O treinador também não considera que merecia ter saído do cargo e classifica seu trabalho como bom. E os números dão apoio a ele.

Em 2011, o Palmeiras foi eliminado pelo Corinthians na semifinal do Paulistão nos pênaltis, com apenas uma derrota atuando com o time titular (Corinthians) e outra quando estava com o reserva (Ponte Preta). Na Copa do Brasil, o desastre de tomar de 6 a 0 do Coritiba praticamente eliminou o time já na ida das quartas de final. Ao todo, foram 28 jogos e um aproveitamento excelente de 75% dos pontos.

Siga o Twitter do iG Palmeiras e receba notícias do seu time em tempo real

Isso significa que dos 84 pontos que disputou, o Palmeiras conquistou 63 nesta temporada. São 19 vitórias, seis empates e apenas três derrotas, com 47 gols marcados e 19 sofridos.

“Se eu falar que fiz um trabalho ruim, pelo amor de Deus, né? Estaria jogando contra o patrimônio. O meu trabalho é aquele que vocês conhecem no dia a dia. Acho que produzimos bem entre Paulista e Copa do Brasil e tivemos apenas um desastre, que foi o Coritiba. Não posso avaliar minha equipe por um desastre. Todos nós sabemos, inclusive a direção, que sempre nos falta uma ou outra coisa para ter uma equipe qualificada. Mas o que temos de sobra é muita vontade e disciplina. Lá em Curitiba não houve isso”, disse o treinador logo após a vitória por 2 a 0 contra o Coritiba .

Outro fator que chama a atenção nos números é o equilíbrio da equipe de Scolari tanto dentro quanto fora de casa . Jogando como mandante, o Palmeiras fez 14 jogos, sendo dez vitórias, três empates e uma derrota. Foram 25 gols marcados e apenas cinco sofridos. Tudo isso significa 78% dos pontos possíveis.

Jogando fora dos seus domínios, Felipão também comandou sua equipe em 14 ocasiões, sendo nove vitórias, duas derrotas e os mesmos três empates, totalizando 71% dos pontos disputados. As redes adversárias balançaram 22 vezes e as do Palmeiras 14, sendo que seis delas em um só jogo. E isso deixa o treinador com vergonha.

“Foi um desastre isolado, não dá para fazer terra arrasada. Chegamos na semi da Sul-Americana, semi do Paulista, quartas da Copa do Brasil e por isso ainda falta uma coisa para nós. O trabalho é bom de todo mundo, mas tivemos um tropeço. Agora, de 1500% que tinha de vergonha, tenho 1250%. Ainda estou devendo 1250% ao clube, ao Palmeiras e ao torcedor” completou Felipão, que já virou boneco, assim como ídolos como Valdivia, Kleber e Marcos .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.