Tamanho do texto

Entidade quer que jogador se desculpe após provar que torcida escocesa não foi responsável por ato racista

Jogador foi destaque na vitória do Brasil sobre a Escócia
Mowa Press
Jogador foi destaque na vitória do Brasil sobre a Escócia
A Federação Escocesa de Futebol cobrou nesta quinta-feira um pedido de desculpas do atacante Neymar , que teria sido alvo de uma atitude racista durante o amistoso da seleção brasileira com a Escócia, no domingo, em Londres.

Autor dos dois gols da vitória brasileira, Neymar reclamou da atitude de um torcedor que atirou uma banana em campo após seu segundo gol. Ao fim da partida, o jogador brasileiro classificou o ato de racista e preferiu não discorrer mais sobre o assunto. "Esse clima do racismo é totalmente triste. A gente sai do nosso país, vem jogar aqui e acontece isso. Prefiro nem tocar no assunto, para não virar uma bola de neve", afirmou o atacante na segunda-feira.

Inicialmente, a atitude foi atribuída à torcida escocesa presente no Emirates Stadium, local do amistoso. A conotação racista, no entanto, foi negada pela diretoria do Arsenal, proprietário do estádio, na terça. Segundo os dirigentes do clube, o responsável pelo ato teria sido um turista alemão que não teria a intenção de ofender o brasileiro.

Por essa razão, e por não ter havido qualquer queixa na polícia, a entidade escocesa exige um pedido formal de desculpas do atleta ou da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). "Estamos consternados com essas alegações [de racismo] que viraram notícia em todo o mundo", afirmou Stewart Regan, chefe-executivo da federação.

"Os torcedores escoceses estão muito tristes e incomodados com as infundadas alegações que ameaçam manchar a reputação da torcida, respeitada pelo seu comportamento leal e bem-humorado. Como o assunto foi resolvido, e nenhum escocês foi envolvido, nós achamos que deveríamos defender a nossa torcida", justificou o dirigente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.