Tamanho do texto

Atacante do Anzhi foi punido por ter provocado um boicote a um amistoso da seleção que acabou cancelado

A Federação Camaronesa de Futebol reduziu neste sábado de 15 para cinco o número de partidas de suspensão do atacante Samuel Eto'o , que atua no Anzhi, da Rússia, por um boicote ocorrido em novembro e que provocou a anulação de um amistoso entre Camarões e Argélia.

Veja também:  Eto'o é suspenso por 15 jogos na seleção de Camarões

Após uma reunião de 11 horas, que começou na sexta-feira e terminou apenas durante a madrugada deste sábado em Yaoundé, o comitê executivo da federação anunciou esta revisão, que fará o atacante e capitão do selecionado nacional ficar oito meses afastado da equipe. "Queremos reativar esta equipe, que perdeu sua alma. Queremos disciplina, e para isso precisamos de todos os jogadores, porque todos são úteis", disse Antoine Essomba Eyenga, membro do comitê executivo da federação.

Além disso, a entidade manteve a suspensão de duas partidas imposta a Enoh Eyong, do Ajax (HOL), mas anulou a multa de 1.500 euros (R$ 3,5 mil) que havia sido ditada a Assou-Ekotto, do Tottenham (ING).

Leia também:  Sem pagamento, seleção de Camarões anuncia greve

A comissão de disciplina da organização acusou Eto'o de estimular seus companheiros a boicotar o amistoso para reivindicar o pagamento de prêmios aos jogadores. O jogo acabou cancelado e com isso a Federação Camaronesa deverá pagar US$ 500 mil (R$ 929,2 mil) de multa à Federação Argelina. Eto'o, que defende atualmente o Anzhi, da Rússia, aceitou a decisão e assegurou que não apelaria, mas qualificou os dirigentes da federação de "corruptos".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.