Tamanho do texto

Zagueiro deve ficar fora das finais da Taça Rio e da primeira partida das oitavas de fina da Libertadores

Na véspera do clássico com o Flamengo, o Vasco tem uma baixa considerável. O zagueiro Dedé já estava fora do jogo, mas a notícia dada na manhã desta sexta-feira pelo médico Clóvis Munhoz caiu como uma ducha de água fria. Os exames aos quais o jogador foi submetido na manhã de quinta mostram que a lesão vai deixá-lo de fora do time por quatro semanas. Com isso, o Mito perde as finais da Taça Rio e da primeira partida das oitavas de fina da Libertadores.

Médico Clóvis Munhoz concede entrevista na sala de imprensa do Vasco
Hilton Mattos
Médico Clóvis Munhoz concede entrevista na sala de imprensa do Vasco
De acordo com o médico do clube, Dedé sofreu um edema ósseo por estresse na fíbula da perna esquerda e passará por intensivo tratamento à base de reforço na bicicleta ergométrica e natação. Para afastar a possibilidade de fratura – principal medo do departamento médico -, o zagueiro fez dois exames: imagem (ressonância) e tomografia.

“A previsão é de quatro semanas parado, mas isso não significa que ele ficará sem treinar. Ele ficará sob observação, mas, devido à pouca idade e ao vigor ao físico, temos esperança de reduzir este período para três semanas. Com duas semanas, ele será submetido a um novo exame para ver se isso é possível”, contou o médico vascaíno.

Clóvis explicou que Dedé sofrera uma pancada antes do jogo com o Resende. O zagueiro se queixou de dores, fez tratamento e na sequência enfrentou o Barcelona de Guayaquil, na despedida de Edmundo. Mas, de acordo com o médico, sentia-se em condições de atuar. No entanto, pediu para não jogar contra o Macaé e, na última terça-feira, em Lima, no Peru, fez questão de jogar pela Libertadores, diante do Alianza.

“Em Lima, ele jogou parte da partida com dor, pois o local esta dolorido. Com isso, optamos pelos exames. Felizmente não houve fratura”, completou o médico.

O técnico Cristóvão Borges lamentou a ausência do zagueiro, mas acredita que os reservas darão conta do recado.

Dedé é uma grande perda, jogador com espírito muito bom para a equipe. Temos outros jogadores que estão vindo também. Fabrício teve chance e foi bem; Douglas, também. Este tempo em que ele ficará parado, outro jogadores terão oportunidade na equipe", disse o treinador.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.