Tamanho do texto

Treinador do Cruzeiro viveu grandes momentos como jogador e como técnico do time carioca, agora rival

Joel e sua inseparável prancheta já brilharam à frente do Vasco da Gama
Vipcomm
Joel e sua inseparável prancheta já brilharam à frente do Vasco da Gama
Conhecido como “Rei do Rio”, o técnico Joel Santana tem uma história longa nos quatro grandes clubes cariocas. Mas, no Vasco , próximo adversário do Cruzeiro no Brasileirão, Joel Santana viveu grandes momentos como jogador e também no comando da comissão técnica. O treinador fala com carinho do time, mas avisa: “quem coloca comida lá em casa agora é o Cruzeiro”.

Siga o iG Cruzeiro no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Joel Santana teve duas passagens pelo Vasco da Gama como jogador na década de 70 e conquistou um Carioca. Como treinador, já nos anos 2000, treinou times brilhantes, que contavam com craques como Romário. Somou conquistas importantes, como a Copa João Havelange e a Copa Mercosul.

Entre para a Torcida Virtual do Cruzeiro e convide seus amigos

“Um lugar em que comecei minha vida, um clube que me deu todas as oportunidades como jogador e treinador. Tivemos momentos grandes, de vitórias, de Campeonato Carioca, de Campeonato Brasileiro, de Mercosul, copas internacionais, Copa de Ouro. Um clube que me deu a oportunidade de viver, mas hoje quem coloca comida lá em casa é o Cruzeiro”, disse Joel Santana.

À frente do Vasco, Joel Santana eliminou o próprio Cruzeiro na semifinal da Copa João Havelange, em pleno Mineirão, em 2000. “O Cruzeiro tinha uma grande equipe, nós tinhamos uma grande equipe também, com Euller, Romário, Viola, Juninho Pernambucano, Juninho Paulista. Nosso time era bom e nós fizemos um jogaço, foi 3 a 1, mas foi um jogo equilibrado. O Vasco ganhou, como o Cruzeiro poderia ter vencido também”, lembra-se Joel.

Papai Joel sabe das dificuldades de vencer o Vasco em São Januário. “É difícil jogar lá dentro. Principalmente pelo que o Vasco está passando, conquista. Não sei se vai estrear o Juninho (Pernambucano) ou não, um jogador que conheço bem. Mas estamos prontos”, concluiu.