Tamanho do texto

"Ele tem mais um ano de carreira. Se chegar proposta boa, como fica?", disparou Ely Coimbra Filho

Acabou a paciência do empresário de Marcos Assunção , Ely Coimbra Filho. Ele está cansado de enrolação por parte da diretoria do Palmeiras . Esperando desde janeiro para renovar o contrato do volante, que vence no fim de julho, o agente revelou que não aguenta mais esperar pela boa vontade dos dirigentes palmeirenses e cobra uma reunião com o presidente do clube, Arnaldo Tirone, para resolver logo a situação.

"Tem de acabar essa novela nessa semana. Mas é complicado. Eu não posso impor uma reunião. Parece que o interesse maior é do Assunção ficar do que o Palmeiras querer ele", disse Ely Coimbra Filho. "Essa história já cansou a mim, ao jogador, imprensa, torcida... ninguém mais aguenta e fica um monte de gente me ligando, sondando ele."

A preocupação do empresário é que o Campeonato Brasileiro começa já no domingo e essa indefinição palmeirense pode atrapalhar o futuro de seu cliente. "Tem que ver que o Assunção está com 34 anos. Ele não é um Tinga ou o Patrik , que é garoto e tem uma carreira pela frente. O Assunção tem mais um ano de carreira e acabou. Se chegar proposta boa para ele nos próximos dias, como fica?", indagou Ely Coimbra Filho, que garantiu não ter negociações com outro clube. Entretanto, diz ter recebido vários contatos, do Brasil e do exterior.

Marcos Assunção pode disputar seis jogos pelo Palmeiras no Brasileirão e ainda assim se transferir
Gazeta Press
Marcos Assunção pode disputar seis jogos pelo Palmeiras no Brasileirão e ainda assim se transferir
O regulamento do Brasileirão permite que um atleta faça até seis jogos por uma equipe e se transfira para outra da mesma divisão. Este será o limite de Marcos Assunção. Se até a sexta rodada - dia 26 de junho, contra o Ceará - a situação permanecer indefinida, o volante não jogará mais pelo Palmeiras até que seja acertada uma possível renovação. "Espero que não tenhamos que fazer isso. Acredito que o presidente vai ter o bom senso de me chamar bem antes", disse o empresário do jogador.

Ely Coimbra Filho é empresário também dos jogadores Rivaldo , Dinei e Cicinho , que fazem parte do elenco palmeirense. Por isso, evita um confronto maior com a diretoria do clube. "Sempre agimos corretamente com eles, inclusive ajudando-os quando necessário. Por isso pensei que as coisas seriam diferentes", lamentou.

Tirone e Roberto Frizzo, que é vice-presidente de futebol do Palmeiras, asseguram que ainda nesta semana chamarão o jogador e o empresário para conversar e, assim, selar o acordo. O problema é que não é a primeira vez que fazem esta promessa. "Acredito que para o bem de todos faremos a reunião antes do jogo contra o Botafogo ", disse Frizzo, referindo-se à partida de domingo, pela primeira rodada do Brasileirão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.