Tamanho do texto

Treinador do São Paulo considera que o empate seria o resultado mais justo no jogo contra o Palmeiras

O técnico Emerson Leão insistiu nos treinamentos de bola parada defensiva durante toda semana, os jogadores do São Paulo cansaram de falar que a preocupação maior diante do Palmeiras era com Marcos Assunção, mas a equipe vacilou justamente em um desses lances e acabou derrotada com um gol de falta do volante alviverde .

Para o comandante tricolor, o revés foi uma fatalidade, e que o empate seria o resultado mais justo no Pacaembu. "Foi uma elevanção na nossa área forte, mas de longa distância. Nas bolas laterais, que são mais difíceis, isso não aconteceu e nossa defesa tirou bem. O gol aconteceu bem em uma bola frontal. Foi mais uma fatalidade em clássico", disse Leão.

LEIA TAMBÉM: Assunção marca, Palmeiras vence e deixa São Paulo longe da Libertadores

No lance do gol de Assunção, o meia do Palmeiras cobrou a falta, ninguém encostou na bola e entrou direto no gol de Rogério Ceni, que não conseguiu fazer a defesa. "É aquilo que eu falo, passou todo mundo na frente do goleiro, ele confundiu as situações e levamos o gol. Agora, mais uma bola parada decidiu um jogo. E isso está ocorrendo em 60% das ocasiões no futebo, com o Plameirs chega a 80%", disse o técnico.

Siga o iG São Paulo no Twitter

Leão ainda acha que o resultado mais justo seria o empate, já que, de acordo com o técnico, o São Paulo criou bastante, mas falhou nas conclusões. "Nós tivemos, no mínimo, umas cinco chances de gols. Acho que ninguém mereceu vencer, existiu uma igualdade", finalizou o comandante são-paulino.

Ainda com chances de ir para a Libertadores, o São Paulo está a apenas um ponto do G5, na 8ª colocação. Na última rodada, a equipe encara o Santos, provavelmente no estádio do Morumbi. Só a vitória interessa, além de ter que torcer por uma combinação de resultados nos outros jogos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.