Tamanho do texto

Aldo Rebelo esteve pela primeira vez nas obras da arena corintiana, que terá isenção fiscal federal

Ministro Aldo Rebelo em visita ao futuro estádio corintiano
Futura Press
Ministro Aldo Rebelo em visita ao futuro estádio corintiano
O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, disse nesta segunda-feira em visita ao futuro estádio do Corinthians em Itaquera (zona leste de São Paulo) que é favorável a utilização de dinheiro público nas arenas que estão sendo construídas para a Copa do Mundo de 2014. O “Fielzão” foi escalado para a abertura da competição e, na sexta-feira, foi incluído no programa Recopa, um regime especial de tributação para construção, ampliação, reforma ou modernização de estádios de futebol.

Leia mais:  Governo federal aprova nova isenção fiscal para estádio corintiano

“Considero que isso é investimento. o Governo investe porque sabe a importância dessa obra para o desenvolvimento região, cidade, estado e pais”, disse Rebelo, que desde que assumiu a pasta, em outubro de 2011, fez pela primeira vez uma visita ao um dos principais palcos da Copa de 2014.

Vote : Sem batismo oficial, qual deve ser o nome do estádio corintiano?

“Assinei (o benefício ao Fielzão) na sexta e é o mesmo que fizemos para todos os outros projetos. Até agora já foram quatro (o estádio em Natal, o Mineirão, o Maracanã e agora em São Paulo)”.

No Blog da Redação : Campanha política chega à obra do Fielzão

Isenção
Rebelo não soube informar quanto o estádio terá de isenção fiscal, mas acredita que é algo em torno de “R$ 90 milhões”. O Recopa desonera o beneficiário de impostos como IPI, PIS/ Pasep, Cofins e de importação ao comprar equipamentos ou contratar serviços. Orçado em R$ 820 milhões, o estádio já tem previstos R$ 420 milhões desse montante provenientes de outro incentivo fiscal dado pela prefeitura de São Paulo. Os R$ 400 milhões restantes será conseguido via financiamento do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social).

Além de Rebelo, estiveram no canteiro de obras em Itaquera nesta segunda Andrés Sanchez, ex-presidente do Corinthians e atual diretor de seleções da CBF, o atual mandatário corintiano, Roberto de Andrade, além do prefeito da Capital paulista, Gilberto Kassab, e do secretário especial de articulação para a Copa de 2014 do município de São Paulo, Gilmar Tadeu.

O tom foi de cordialidade, a ponto do palmeirense Aldo Rebelo brincar com Andrés Sanchez. “Espero que possa ter um Corinthians x Palmeiras aqui neste estádio pela Libertadores”, disse Rebelo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.