Tamanho do texto

Jogador do Shakhtar Donetsk tentará usar seu histórico no clube para facilitar negociações com o São Paulo

O empresário Marcelo Robalinho bem que tentou, mas ainda não foi possível viabilizar a liberação do meia Jadson junto à diretoria do Shakhtar Donetsk. O jogador pretendido pelo São Paulo confirmou que embarca para a Ucrânia no próximo domingo junto com seu agente para uma reunião dentro do clube. A intenção é definir a situação até quarta-feira.

Leia também: Edson Silva diz ter evitado "chute errado" ao trocar o Palmeiras pelo SP

Tricampeão ucraniano e campeão da Copa da Uefa pelo Shakhtar, Jadson tenta usar seu histórico no clube para ter como recompensa o aval de retornar ao Brasil. Caso consiga, é mais um candidato a ser o meia armador que o São Paulo procura desde a saída de Danilo , no fim de 2006.

Por meio de sua página no Twitter, Jadson lamentou que o negócio não tenha sido fechado até o momento: "Nesse tempo todo em que estive de férias meus empresários estavam conversando com o pessoal do Shakhtar, mas infelizmente as coisas não aconteceram da forma como queríamos. Estou retornando para a Ucrânia no domingo para uma reunião com a diretoria".

E ainda: São Paulo considera Roger Guerreiro contratação digna de demissão

Já existe um acordo entre o jogador e o tricolor paulista, mas a liberdade para acertar só será obtida mediante o 'ok' do Shakhtar, que não tem a intenção de liberá-lo. O meia, que chegou a ser titular da seleção brasileira no primeiro semestre de 2011, está na Ucrânia desde quando foi negociado pelo Atlético-PR , há quase sete anos. Seu desejo é retornar a seu País para voltar a ser lembrado por Mano Menezes.

"Vou conversar pessoalmente com eles espero que dessa forma as coisas corram bem. No máximo até quarta-feira tenho uma resposta para vocês", afirmou o meia desejado pelo presidente do São Paulo , Juvenal Juvêncio.

<

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.