Tamanho do texto

Na Argentina, dirigente do Grêmio negocia redução de pedida ou prorrogação de empréstimo

É verdade que o Grêmio tentou antecipar, porém, o futuro de Escudero só deve ser definido após o Brasileirão. Com eleição presidencial marcada para a primeira semana de dezembro, a direção do Boca Juniors não irá responder, ao menos por enquanto, às duas ofertas do clube gaúcho pelo meia: reduzir o preço de venda ou prorrogar o empréstimo.

Twitter iG Grêmio: Notícias e comentários em tempo real

Diretor executivo de futebol do Grêmio, Paulo Pelaipe foi a Buenos Aires se reunir com o empresário Dario Bombini, representante do jogador, na noite de quarta-feira. O agente ficou responsável por intermediar as tratativas com Jorge Ameal (em caso de reeleição) ou com Daniel Angelici.

Confira a classificação e os próximos jogos do Brasileirão

“Foi um primeiro passo para tentamos chegar a um acordo”, resumiu Pelaipe.

Com empréstimo terminado em 31 de dezembro, Escudero revelou recentemente desejo de permanecer no Olímpico . O acerto firmado no começo do ano fixou 50% dos direitos econômicos do meia em R$ 8 milhões – a outra metade é do Villareal, da Espanha.

O Grêmio deseja ficar com Escudero, afinal, foi um pedido de Celso Roth. Desde a contratação do treinador, em agosto, o meia virou titular e referência na equipe. Marcou quatro gols no Brasileirão.

Entre para a Torcida Virtual e convide seus amigos