Tamanho do texto

Atacante não queria voltar para o Benfica e, a dois dias de vencer seu contrato, mal conseguia se concentrar

Gazeta Press
Éder Luís revelou problemas para se concentrar durante problema com contrato
Eder Luís tirou um enorme peso das costas. Até a partida contra o Atlético-GO, o atacante vivia uma incógnita: dos dirigentes do Vasco , ouvia a promessa que permaneceria em São Januário. Mas os dias passavam e vinha o pesadelo de voltar para o Benfica – dono dos seus direitos econômicos. O jogador revela que passou momentos difíceis às vésperas da renovação de contrato.

Entre para a Torcida Virtual do Vasco e convide seus amigos

O atacante estava emprestado ao Vasco até o meio do ano e não pretendia retornar ao futebol português. Além da fácil adaptação ao clube de São Januário, a conquista da Copa do Brasil e, consequentemente, a inédita participação na Libertadores viraram quase uma obsessão para o atacante. No entanto, em meio à euforia, a demorada definição sobre o seu futuro lhe tirava o sono.

"Os últimos quatro dias foram tensos. Antes, eu estava até tranquilo, porque o Rodrigo (Caetano, diretor-executivo do Vasco) me ligava toda hora, a gente se falava sempre, e ele me tranquilizava, dizendo tudo ia dar certo", conta Eder Luís. "Mas a reta final ali, os últimos dias, foram preocupantes. Você fica na incerteza. Pensei no pior. Custei a me concentrar", completou o atacante.

Tudo passou pela cabeça do camisa 7. A pior hipótese, conta Eder, seria voltar para o Benfica. O atacante não sabia se teria espaço ou seria aproveitado pelo treinador da equipe de Lisboa. Outra opção era continuar no Brasil. O jogador conta que recebeu propostas de clubes brasileiros. Até que o acordo foi fechado dois dias antes de o seu compromisso se encerrar com o Vasco. Para manter Eder em São Januário, a diretoria cruzmaltina desembolsou R$ 570 mil por mais um ano de empréstimo.

"Voltar eu não queria. Será que o treinador lá tinha planos para mim? Aqui estou ambientado e feliz. E os últimos dias foram complicados, viu? Sofri. Mas hoje estou mais leve, aliviado. No fim, deu tudo certo. E isto me deixa mais à vontade para jogar", disse o atleta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.