Tamanho do texto

Mano Menezes projeta um duelo de ataque contra defesa entre Brasil e Paraguai, pelas quartas de final, neste domingo

Ataque contra defesa, assim está desenhada a partida entre Brasil e Paraguai, na tarde deste domingo (16h, em La Plata), que vai definir um classificado para as semifinais da Copa América . De um lado estará Neymar e a seleção brasileira, jogador e time que mais driblam na competição, do outro Da Silva e os paraguaios, os que mais desarmam. Para o técnico Mano Menezes, o 2 a 2 da fase de classificação não deve se repetir.

“Imagino um jogo mais fechado. O Paraguai já se defendeu bem na primeira partida, e deve repetir isso, agora ainda mais forte”, avaliou o treinador.

Neymar disputa a bola com Da Silva. O maior driblador será marcado pelo maior ladrão de bolas
Getty Images
Neymar disputa a bola com Da Silva. O maior driblador será marcado pelo maior ladrão de bolas

O Paraguai é disparado o time que mais rouba bolas na Copa América: foram 91 desarmes corretos até agora, em três partidas, ou uma média de 30,3 por jogo (o Brasil, segundo, tem 74). Da Silva, com 16, e Vera, com 15, lideram esse fundamento e serão os responsáveis em tentar parar Ganso e principalmente Neymar. Os números são do Footstats (baixe gratuitamente o aplicativo do iG para Iphone e Ipad).

Sim, porque o camisa 11 do Brasil é com folga o jogador que mais dribla, com 24 jogadas certas, oito a mais do que o melhor do mundo, o argentino Messi. Liderado pelo garoto, a seleção fez o fundamento 57 vezes, ou 19 por duelo – os argentinos driblam 14,6 vezes por partida.

Passe rápido e drible
No treinamento realizado na véspera da partida, Mano Menezes insistiu para que os jogadores de ataque trocassem passes rápidos e tentassem o drible. Como o Paraguai vai atuar provavelmente com três defensores, o treinador imagina que com habilidade os brasileiros possam ficar na frente do goleiro.

Mano citou aos jogadores dois lances do empate por 2 a 2 de Córdoba: o gol de Fred, quando um toque curto de Ganso deixou o reserva em posição de arremate, e um passe de Jadson para Pato no primeiro tempo, que o atacante desperdiçou na frente do gol.

“Esperamos uma marcação forte mais uma vez, claro. Todo time que enfrenta o Brasil se defende com eficiência”, disse o atacante Alexandre Pato, artilheiro brasileiro na Copa América, ao lado de Neymar, com dois gols.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.