Tamanho do texto

Meia revela ter sido criticado ao deixar Atlético-MG para defender o clube, que vive jejum de títulos

Diego Souza conta que chegou a ser chamado de maluco quando aceitou trocar o Atlético-MG pelo Vasco no começo do ano. Apesar da má fase que atravessava no time mineiro, o meia foi criticado por estar se transferindo para um clube que há oito anos amargava o jejum de um título na Série A.

Siga o iG Vasco no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Diego Souza teve boa atuação contra o Coritiba em São Januário
AE
Diego Souza teve boa atuação contra o Coritiba em São Januário
A mudança de ares, no entanto, fez bem à sua carreira. Pelo menos até o atual momento da temporada, Diego, que teve um início de 2011 de difícil adaptação, está em alta hoje em São Januário. Autor de gols importantes em fases decisivas da Copa do Brasil, o camisa 10 é um das esperanças do técnico Ricardo Gomes na finalíssima desta quarta-feira, contra o Coritiba , no Couto Pereira, pela Copa do Brasil. O time depende do empate para conquistar o inédito título - no primeiro jogo, o Vasco venceu por 1 a 0 , gol de Alecsandro . O meia quer calar os críticos. Se possível, dando a volta olímpica.

Entre para a Torcida Virtual do Vasco e convide seus amigos

“O ano de 2011 foi conturbado para mim. Mas veio o interesse do Vasco. Disseram que era loucura, ouvi muita coisa. Aceitei  e esta vinda me fez bem. Sou vencedor e vim para ser campeão. O que marca na carreira de um jogador são títulos. Por isso vim para ganhar. Vou ser campeão”, desabafou o meia.

Na chegada ao clube, ele recebeu nada menos que a camisa 10. Recebeu das mãos do presidente Roberto Dinamite, maior ídolo e artilheiro da centenária história vascaína. Depois de passar por Fluminense, Flamengo, Grêmio e Palmeiras, aos 25 anos ele quer ficar identificado com o clube da Colina. Para isso, seu espelho é o meia Felipe , que no fim dos anos 90 conquistou os principais títulos de expressão de São Januário.

“Felipe ganhou tudo aqui, só não conquistou a Copa do Brasil. Ganhando, a gente marca na história do clube. E seu eu ganhar, estarei ajudando a acabar com o jejum de oito anos. Sei que estarei fazendo história”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.