Tamanho do texto

Atacante do Atlético-MG chegou a quatro gols no Mineiro, superando os números da época de Cruzeiro

O gol de pênalti que marcou contra o Uberaba abriu caminho para a décima vitória do Atlético-MG na temporada e também serviu para o atacante Guilherme superar uma marca pessoal. O atacante atleticano disputa o Campeonato Mineiro pela terceira vez como profissional e conseguiu chegar a quatro gols numa mesma edição do torneio.

Veja também: Confira a classificação atualizada do Campeonato Mineiro

Nas duas vezes em que disputou o Estadual, em 2007 e 2008, ambas pelo Cruzeiro , Guilherme marcou três gols em cada. A melhor média, no entanto, continua com sua temporada de estreia. Em 2007 ele marcou os três gols em apenas cinco jogos. No ano seguinte foram dez jogos para marcar os três gols. Já nesta edição ele participou das nove partidas do Atlético-MG, sendo cinco como titular.

Leia também: Richarlyson cita o hino do Atlético-MG, mas descarta vingança

Com a marca pessoal superada, agora Guilherme quer partir para outro objetivo com a camisa do Atlético-MG. O atacante ficou marcado como carrasco alvinegro no período em que defendeu o Cruzeiro. Pelo time da Toca da Raposa foram oito clássicos e seis gols marcados, com seis vitórias, um empate e somente uma derrota.

Siga o Twitter do iG Atlético-MG e receba notícias do time em tempo real

“Jogo importantíssimo, jogo bom de jogar, legal para as duas equipes. Vai valer muita coisa uma vitória para ambas as partes. É o jogo do nosso estado, para o torcedor, acima de tudo para gente, que é sempre bom vencer o clássico”, disse o atacante que enfrentou o Cruzeiro apenas uma vez desde que retornou ao Brasil e foi derrotado.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Confiante com o bom momento na equipe, com três gols marcados nas últimas quatro rodadas do Estadual, o atacante alvinegro espera manter o momento. Dando a volta por cima depois do início complicado, Guilherme sabe a importância que uma boa atuação diante do Cruzeiro tem nessa sua caminhada para se tornar ídolo do Atlético-MG.

“Graças a Deus do jeito que tem que ser, firme, forte, é um clube de tradição, clube de raça, só vestir a camisa você sente isso, esse poder. Estou conseguindo me enquadrar dentro de uma história do clube. Conseguindo jogar, fazer gols, ajudar, enfim, estou contente, mas ainda quero mais, ambição grande, continuar com humildade, pés no chão, continuar trabalho e esperamos ter um futuro melhor”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.