Tamanho do texto

"O Anzhi me ligou ontem [terça] e me disse que não vai me negociar com times brasileiros", disse o atacante em entrevista a rádio

O atacante Diego Tardelli encerrou nesta quarta-feira a possibilidade de retornar ao futebol brasileiro neste início de 2012. Atualmente no Anzhi Makhachkala , da Rússia, o jogador, que considerou sua ida ao time do leste europeu um erro, explicou que os dirigentes de seu clube não irão negociá-lo com times brasileiros, podendo, assim, vendê-lo ao futebol do Catar.

Leia também: Alto valor pedido pelo Anzhi dificulta as negociações, diz Tardelli

"O Anzhi me ligou ontem [terça] e me disse que não vai me negociar com times brasileiros. Chegou uma proposta de um time do Catar, e os brasileiros querem pagar o valor parcelado. Por isso, o diretor do clube me passou que não me vende para clubes do Brasil por enquanto", afirmou o jogador, em entrevista para a Rádio Bandeirantes .

A decisão, porém, não foi a desejada pelo jogador. Sonhando com a possibilidade de voltar a ser convocado pela seleção brasileira , Tardelli entende que este poderia ser um bom momento para voltar ao Brasil, mas, segundo o próprio jogador, "infelizmente o Anzhi apareceu em seu caminho".

"Não foi uma boa escolha. Me arrependi de ir para a Rússia, pensei que era uma coisa e foi outra totalmente diferente. Minha ida para lá já foi muito complicada, com um 'rolo' de agentes, 'passaram a mão' um pouco em mim, então minha ida para o Anzhi já começou mal", lamentou o jogador.

Veja toda a movimentação do mercado da bola no Brasil

Aproveitando o final de férias em Santa Catarina, Diego Tardelli deixou o Brasil no início de 2011 para seguir ao clube do brasileiro Roberto Carlos. No clube russo, porém, o atacante não recebeu muitas oportunidades e teve seu nome especulado em clubes como Palmeiras , Vasco , Grêmio e Atlético-MG , equipe onde atuava antes de seguir para a Europa. Segundo ele, porém, apenas o time mineiro e o Al-Gharafa fizeram uma proposta oficial pelo jogador.

Embora ainda não tenha oficialmente acertado a transferência para o futebol catariano, Tardelli já começa a projetar a nova mudança. "O ideal seria ir neste ano para o Brasil, mas não voltando quero buscar novos desafios. Minha família não estava feliz na Rússia, quem sabe minha vida possa melhorar indo para o Catar", completou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.