Tamanho do texto

O clube mais disposto a contar com a promessa brasileira de 15 anos, até agora, é o Monaco, da França

O impasse que virou a negociação para a assinatura do primeiro contrato como profissional do meia Jean Carlos Chera, de apenas 15 anos, com o Santos, deve ter mais capítulos em breve. Após não chegar a um acordo com a diretoria santista, o pai e empresário do jogador, Celso Chera, está viajando para a Europa, onde deve ouvir propostas de times do Velho Continente interessados no seu filho.

O clube mais disposto a contar com Jean Chera, até agora, é o Monaco. Representantes da equipe francesa avaliaram alguns jogos do jovem meio campista e, em cima disso, a direção deve apresentar a sua proposta para contratá-lo. Eles devem oferecer um emprego ao pai do atleta, para descaracterizar a ligação da possível transferência com trabalho infantil.

Mas não é somente o Monaco que está interessado em contar com o futebol de Jean Carlos Chera. O meia pode fazer, nos próximos dias, testes em times ingleses. O Manchester United (ING), que anos atrás se mostrou interessado no seu futebol, deve ser um deles.

No entanto, apesar de estar ouvindo clubes europeus, o staff de Chera ainda não descarta um eventual acordo com o Peixe. Na sexta-feira, as duas partes se reuniram, porém, sem chegar a um acordo.

Só que, mesmo com propostas europeias em mãos, Celso Chera deve ouvir a cúpula alvinegra na próxima quinta. É provável que o Santos apresente uma nova proposta pelo meia, com valores mais altos, visando à manutenção de Jean Chera na Vila Belmiro.

Vale destacar que, caso as duas partes não cheguem a um consenso, o jogador terá que desembolsar cerca de R$ 1 milhão, referentes ao seu contrato de direitos de imagem. Jean Carlos Chera foi contratado em 2005 pelo Peixe, quando tinha somente nove anos de idade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.