Tamanho do texto

"A relação com ele era boa...", disse o ex-atacante do São Paulo sobre o goleiro e capitão Rogério Ceni

O atacante Dagoberto passa pela fase de adaptação ao Internacional, depois de quase cinco anos defendendo o São Paulo . Apesar da mudança de clube, o jogador não se esqueceu de seu período no Morumbi e alfinetou o vice-presidente do Tricolor, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco.

Veja também: Leão elogia o carnaval, mas diz que atletas não devem cair na folia

"O problema não era só comigo, é com todo mundo. Cada um tem um dom. O dele era de criticar os outros. Quando o São Paulo perdia, ele agia como torcedor e falava sem pensar. Ele gostava de criticar mesmo", afirmou o atacante, ao jornal O Estado de S. Paulo .

E mais: Diretor da Roma vem ao Brasil em busca de Casemiro, diz site

Leco foi o principal dirigente do departamento de futebol do São Paulo durante a maior parte da passagem de Dagoberto pelo Morumbi. Porém, no ano passado, o dirigente foi deslocado para a parte administrativa do clube.

Dagoberto em ação por seu novo clube, o Internacional
AE
Dagoberto em ação por seu novo clube, o Internacional

Dagoberto, por sua vez, transferiu-se para o Inter nesta temporada. Se por um lado o atacante admite o desconforto com o vice-presidente, por outro o atleta nega ter se desentendido com o goleiro Rogério Ceni.

"A relação com ele era boa...", avaliou o atleta, para completar. "O Rogério é trabalhador, ídolo do clube e sempre foi respeitado. É que quando o resultado não vem, falam que Fulano brigou com Beltrano. Tomara que parem de falar disso também", completou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.