Tamanho do texto

Percentual do lateral Gilson, hoje no América-MG, também seria envolvido na negociação com o Grêmio

A negociação do atacante Kleber com o Grêmio , segue indefinida, pelo menos no que diz respeito ao Cruzeiro . O clube mineiro, que tem metade dos direiros econômicos do atacante, exige uma compensação financeira para liberar o jogador ao clube gaúcho. Uma parte dos direitos econômicos do lateral Gilson, hoje no América-MG , também entraria na negociação.

Cruzeiro é o 16º no Brasileirão. Veja a classificação atualizada

Kleber assinaria contrato com o Grêmio por cinco anos. Por ter metade dos direitos econômicos do jogador e não contar com o futebol dele, o time mineiro exige R$800 mil mais 35% dos direitos econômicos do lateral Gilson, que hoje defende o América-MG. Esse percentual de Gilson pertence ao Grêmio e está sendo negociado com o Cruzeiro como condição para liberar o "Gladiador". Essa parcela do jogador ainda não é mensurável, podendo variar de acordo com uma negociação futura.

Leia também: Zagueiro Léo é vetado para o jogo contra o Atlético-PR

"Enviamos a proposta nesse formato para o Grêmio e ainda não recebemos um retorno positivo", explica o diretor de comunicação do Cruzeiro, Guilherme Mendes.

Além da negociação dos 35% de Gilson, o Cruzeiro já manifestou interesse em contar com o lateral nos próximos três anos. Todavia, os investidores responsáveis pela maior parcela dos direitos do jogador ainda não se manifestaram e seu futuro segue incerto depois do Brasileirão.

Entre para a torcida virtual do Cruzeiro e comente a negociação de Kleber

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.