Tamanho do texto

Anselmo Ramon, Farías e Wellington Paulista já estiveram fora dos planos e agora são a solução

O Brasileirão é um torneio longo e, nem sempre o que era uma verdade no começo do torneio se mantém até o final. O ataque do Cruzeiro é um exemplo disso. Três jogadores já estiveram fora dos planos do time mineiro e agora são apontados como soluções para fazer os gols da equipe nessas últimas partidas: Anselmo Ramon , Farías e Wellington Paulista .

Cruzeiro é o 15º colocado. Veja a classificação completa do Brasileirão

O caso mais forte é o do argentino Farías. O jogador chegou ao clube no ano passado, não se firmou e, no início do Brasileirão de 2011, foi dispensado pelo técnico Cuca. A diretoria cruzeirense tentou emprestar o atleta de qualquer maneira, mas o alto salário (que gira em torno de duzentos mil reais) travava as negociações. Sem poder se desfazer do jogador, o argentino treinava à parte na Toca da Raposa II esperando o tempo passar e seu contrato terminar.

Leia também: Dupla de ataque do Cruzeiro será mantida contra o Botafogo

Mas, com a chegada de Vágner Mancini ao clube mineiro, novas oportunidades foram dadas para o centroavante, que é ídolo no Estudiantes, da Argentina. Farías marcou o primeiro gol da vitória diante do Atlético-GO e foi importante na marcação, já que atuou quase como um ala no segundo tempo.

"Desde que cheguei tenho falado muito com ele (Farías). Quando o utilizei na minha estreia, ele me contou a história que foi afastado e que nunca deixou de treinar em alta intensidade. Nesse último jogo, por ser em casa, tiramos proveito desse espírito argentino e optamos por ele. Muita gente não entendeu, mas o que foi feito em campo mostrou que nossa opção foi a melhor. Ele se entrega muito e me disse que pode ajudar em qualquer posição durante as partidas", disse o treinador Vágner Mancini.

De poucas palavras, Farías falou sobre o momento complicado no Cruzeiro depois do gol. "Não tive muitas oportunidades. Fiquei quatro meses treinando sozinho. Fiz um jogo completo depois de cinco meses. Foi difícil, mas valeu. Agora, temos que seguir trabalhando", disse o argentino.

Siga o iG Cruzeiro no Twitter e receba notícias do seu time em tempo real

Anselmo Ramon é outro que demorou para conquistar seu espaço. O jogador passou pelo Cruzeiro em 2006 e não conseguiu convencer a diretoria de que poderia ser útil. De volta em 2011, teve um bom início do Brasileirão, mas logo foi para a reserva e somente nessa reta final voltou a ser utilizado. "Fiz uma bela partida, mas o time todo foi bem. Estou procurando aproveitar bem as oportunidades que estão aparecendo", disse o atacante.

Outro "renegado" do ataque cruzeirense e que tem moral agora é Wellington Paulista. O atacante não iniciou bem a temporada de 2011, convivendo com a reserva durante a Libertadores. A falta de gols culminou com o empréstimo ao Palmeiras , clube ao qual não se adaptou, e voltou para Minas Gerais . O atacante era titular até o jogo contra o Atlético-GO, quando cumpriu suspensão automática e perdeu sua vaga no time.

Entre para a torcida virtual do Cruzeiro e comente o ataque de renegados

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.