Tamanho do texto

Personagens da segunda semifinal da Copa deram entrevista e fizeram reconhecimento do gramado de Moscou nesta terça; veja o que eles falaram

Técnico Zlatko Dalic e o zagueiro Lovren em reconhecimento do palco de Croácia e Inglaterra, em Moscou
Reprodução/Twitter - @HNS_CFF
Técnico Zlatko Dalic e o zagueiro Lovren em reconhecimento do palco de Croácia e Inglaterra, em Moscou

As delegações de Croácia e Inglaterra já estão em Moscou, cidade onde será disputada a  segunda partida da semifinal da Copa do Mundo nessa quarta-feira (11). As duas equipes fizeram o reconhecimento do gramado do Estádio de Lujniki, palco da descisão, e chegaram a se encontrar nos aposentos do local.

Técnicos e jogadores de Croácia e Inglaterra têm adotado um discurso destemido e de autoconfiança na véspera do jogo que irá definir qual das duas equipes irá à final da Copa. O treinador croata, Zlatko Dalic, pode ser obrigado a buscar alternativas para substituir o lateral direito Vrsaljko, que machucou o joelho durante a partida contra Rússia, nas quartas de final.

"Senti algo estranho no meu joelho e, após conversar com os médicos, decidimos que seria melhor eu ser substituído naquela partida. Não é nada terrível, mas estou com medo e espero conseguir me recuperar a tempo do jogo contra a Inglaterra", comentou Vrsaljko.

Apesar do possível desfalque, Dalic fez questão de reafirmar a confiança em sua equipe e falou sobre suas expectativas para a semifinal. "Sabemos que vamos jogar contra uma equipe muito qualificada. Imagino que eles jogarão de um modo diferente e talvez isso acabe nos favorecendo. Mas não temos pressão. Vamos jogar relaxados, temos que aproveitar o futebol", disse o treinador, que exaltou o retorno da Cróacia a uma semifinal – o que não ocorria desde 1998.

"Após 20 anos, estamos de volta a onde pertencemos. Tenho certeza que merecemos isso. Eu nem consigo imaginar o que pode acontecer na Croácia caso a gente se torne campões do mundo. Provavelmente, ninguém trabalhará por alguns dias!", brincou.

Leia também: Médicos vetam meninos da Tailândia na final da Copa e Fifa promete novo convite

Inglaterra "sonha grande"

Henderson e o técnico da Inglaterra, Gareth Southgate, durante reconhecimento do Estádio Lujniki
Reprodução/Twitter - @England
Henderson e o técnico da Inglaterra, Gareth Southgate, durante reconhecimento do Estádio Lujniki

Pelo lado dos ingleses, o sonho de voltar a conquistar um título mundial após 52 anos têm empolgado os jogadores. "Esta é provavelmente a melhor oportunidade que a Inglaterra já teve, e talvez a melhor oportunidade que terá na vida. Nós já provamos nosso valor, e mostramos que acreditamos. Acho que é isso que nos fará ir além nessa partida. Eu tenho que sonhar. Tenho que sonhar grande", disse o lateral direito Kyle Walker.

"Estamos muito concentrados no que queremos fazer e no que queremos criar. Obviamente, fomos OK até aqui, mas temos que continuar seguindo. Encaramos jogo a jogo e vamos continuar fazendo isso. Não há razão para tornar isso algo maior do que já é. Temos que seguir focados em cumprir uma etapa por vez", ponderou Henderson antes do confronto entre Croácia e Inglaterra .

Leia também: Seleção brasileira fará pelo menos oito amistosos antes da Copa América 2019

    Leia tudo sobre: futebol