Tamanho do texto

Técnico do Grêmio elogiou "excelente trabalho" de Tite e disse que torce pela sua permanência no cargo; "Reaprendi a gostar de ver a seleção brasileira"

Renato Gaúcho dá orientações ao time do Grêmio na final do Mundial de Clubes contra o Real Madrid
Fotos Públicas
Renato Gaúcho dá orientações ao time do Grêmio na final do Mundial de Clubes contra o Real Madrid

O técnico do Grêmio, Renato Gaúcho, saiu em defesa da permanência do técnico Tite à frente da seleção brasileira , mesmo após a eliminação da Copa do Mundo nas quartas de final, com derrota para a Bélgica.

Atual campeão da Copa Libertadores e da Recopa, Renato Gaúcho elogiou o trabalho de Tite durante entrevista coletiva concedida após amistoso de sua equipe contra o Corinthians, realizado neste domingo (8), mas não escondeu que espera um dia assumir a condição de técnico da seleção.

"Eu tenho o sonho de treinar a seleção brasileira. Todo treinador tem que ter esse sonho. Eu sei que um dia minha hora vai chegar... Não vai ser agora. Mais cedo ou mais tarde, eu vou ter essa oportunidade", disse o gremista, que viu seu time ser derrotado por 2 a 1 nesta manhã na Arena Corinthians.

"O Tite fez um excelente trabalho. Torço para que ele continue à frente da seleção brasileira. No Brasil, infelizmente, toda vez que a gente tem um resultado que a gente não espera, o treinador já não presta. Tem que dar uma certa sequência para o treinador poder trabalhar", defendeu Renato.

Leia também: Hierro deixa cargo de treinador da seleção da Espanha após fracasso nas oitavas

"Reaprendi a torcer para a seleção", diz Renato Gaúcho

O treinador afirmou que mandou uma mensagem a Tite parabenizando o trabalho feito e exaltou a maneira como o Brasil jogou mesmo na derrota por 2 a 1 para a seleção belga. "Há muito tempo eu não tinha tanto orgulho de torcer para a seleção brasileira. E eu reaprendi a torcer para a seleção, e a gostar de ver a seleção brasileira. Caímos para um grande adversário, mas caímos de cabeça erguida. É lógico que nem tudo foi perfeito, mas a gente aprende com os erros. O Tite é humano e tem o direito de errar também", finalizou Renato Gaúcho.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) oficializou o convite para que Tite siga à frente da seleção ainda antes de a delegação deixar a Rússia. O treinador, no entanto, deixou seu futuro em aberto e pediu um tempo para pensar sobre o convite. Caso ele não aceite, os cartolas da CBF já sabem que Renato Gaúcho não deve rechaçar a oferta.

Leia também: Destaque contra o Brasil, Lukaku perde primeiro treino da Bélgica para semifinal

    Leia tudo sobre: futebol