Tamanho do texto

Atacante não foi a campo com os demais jogadores neste domingo; "Se você pode derrotar o Brasil, não deve temer mais ninguém", disse meio-campista

Miranda contra Lukaku foi um dos principais embates do segundo tempo de Brasil e Bélgica
Divulgação/Fifa.com
Miranda contra Lukaku foi um dos principais embates do segundo tempo de Brasil e Bélgica

O atacante Romelu Lukaku, de 25 anos, não subiu a campo com os demais jogadores da seleção belga no treino deste domingo (7) – o primeiro da equipe após a vitória por 2 a 1 contra o Brasil e a consequente classificação para a semifinal da Copa do Mundo.

O jogador do Manchester United ficou na academia fazendo trabalho de recuperação física, mas não é preocupação para o técnico Roberto Martínez. Além de Lukaku , o ala Meunier também foi ausência na atividade deste domingo em São Petersburgo.

A seleção da Bélgica iniciou somente hoje sua preparação para a semifinal contra a França, marcada para terça-feira (10) , mas a ênfase na recuperação física dos jogadores tem sido a tônica da passagem belga pela Rússia até aqui. Em cerca de 25 dias em solo russo, o técnico Roberto Martínez promoveu cerca de dez treinos com bola, conforme reportado pelo jornalista Simon Massart ao site da Fifa.

Leia também: Federação croata defende Vida após polêmica por suposta provocação à Rússia

O que disseram os jogadores de Bélgica e França

O meio-campista Nacer Chadli, que ganhou a posição de titular no jogo contra o Brasil, falou hoje sobre as expectativas para o jogo contra a França e sobre o sentimento deixado pela classificação contra a seleção pentacampeã do mundo. "O entusiasmo é simplesmente maravilhoso, mas temos que manter os pés no chão. Se você pode bater o Brasil, você não deve temer a mais ninguém. Nós respeitamos a tomos, mas se jogarmos com medo não seremos nada. A partida contra a França será a mais importante de nossas vidas", afirmou.

O zagueiro Vermaelen, que entrou no segundo tempo para ajudar a interromper a pressão brasileira, também concedeu entrevista neste domingo. "Nossas ambições vão além da semifinal, mas a França é uma das favoritas ao título. Devemos ficar orgulhosos com o que conquistamos até aqui, mas queremos ir além e não desistir. Temos que acreditar em nossas chances. Será um jogo difícil", avaliou o defensor.

Pelo lado da França, os comandados por Didier Deschamps também treinaram neste domingo, em atividade focada nas finalizações e jogadas ofensivas. Apenas o lateral Benjamin Pavard concedeu entrevista sobre o jogo contra a Bélgica. "Será um jogo muito empolgante, com ótimos jogadores dos dois lados. Será um jogo para homens e precisaremos estar em nosso melhor estado", declarou o jogador.

Leia também: Fernandinho é alvo de xingamentos e se torna vítima de racismo após gol contra

    Leia tudo sobre: futebol