Tamanho do texto

Técnico da seleção brasileira falou da volta do lateral-esquerdo mesmo com as boas atuações de Filipe Luís e confirmou Fernandinho no luga de Casemiro

No jogo entre Brasil e Bélgica nas quartas de final da Copa do Mundo , na sexta-feira (6), a seleção brasileira entre em campo com Alisson, Fagner, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Fernandinho; Paulinho, Coutinho, Willian e Neymar e Gabriel Jesus. Em coletiva, Tite confirmou a volta do lateral-esquerdo mesmo com as boas atuações de de Filipe Luís.

Leia também: Quem leva vantagem? Brasil e Bélgica já se enfrentaram quatro vezes na história

Tite confirma Marcelo e Fernandinho em Brasil e Bélgica
LUCAS FIGUEIREDO/CBF
Tite confirma Marcelo e Fernandinho em Brasil e Bélgica


"Conversei com o Marcelo e o Filipe Luís. O Marcelo saiu por um problema clínico e não voltou no jogo seguinte por um problema físico, só poderia jogar de 45 a 60 minutos. O Filipe Luís jogou muito nos dois jogos, competem os dois, deixam a cabeça do homem um trevo. E por critério volta o Marcelo", disse Tite sobre o jogo entre Brasil e Bélgica . O técnico também confirmou a entrada de Fernandinho no lugar do suspenso Casemiro.

Falando da Bélgica, o técnico do brasil considerou o ataque belga uma qualidade individual do time. "A característica dos atletas empresta à equipe essa criatividade, esse repertório de jogadas que possam fazer gol. Ela foi de jogada construída o primeiro gol contra o México, saímos jogando, com iniciação, transição e gol. Sem o adversário tocar na bola. Tem um contra-ataque muito forte com pressão baixa, velocidade dos jogadores para sair em transição rápida".

Leia também: "Não temos que ter medo", diz Kompany sobre partida decisiva contra o Brasil

"Douglas, Neymar, Gabriel Jesus, Taison, Coutinho, Willian, todos eles têm característica marcante. O técnico trabalha para organizar sem bola, a construção e parte média, para no último terço termos essas diferentes formas e incentivar o drible, a finta, a magia. Para podermos fazer gol", completa Tite.

Gabriel Jesus x Firmino

Ao falar de Gabriel Jesus e Firmino, assunto que tomou conta nos últimos dias, Tie não deixa de elogiar Jesus, nem seu reserva. "A versatilidade do Gabriel nos permitiu ajustar a equipe, e todos os atletas têm sido decisivos. O Firmino é dessa forma. Depois do jogo contra a Sérvia, quando nos classificamos, tenho o hábito de abraçar cada um e não falo muito porque vestiário não é hora. Abracei Firmino e disse que ele merecia ter entrado, mas técnico tem que saber ler a necessidade do jogo. Ele disse: 'Professor, estou feliz pra caramba'. Há atletas com características diferentes e importâncias iguais, que em algum momento possam jogar".

Neymar

Do craque da camisa 10 da seleção, o técnico também não deixar de falar. Além de comentar sobre a sequência de jogos de Neymar,  Tite também falou sobre seu futebol. "O que me interessa é ele estar em altíssimo nível de novo, e mais do que isso. Não é só com bola e em dribles, há ações de transições defensivas, vocês verão como ele tem participado em termos coletivos. Retomada de posse de bola, ocupação de espaços, até desarme, que não é a característica, e nem quero que atacante desarme, mas o senso de equipe que ele vem desenvolvendo".

"Batida de Pênalti é o cão"

Para o técnico, o jogo não deveria terminar em pênaltis. "Não vejo ali um atributo que te credencia. Encontrar outra forma, sugere, não sei. Também não sei. A gente treina sim, porque a batida de pênalti é uma técnica desenvolvida de batida associada ao controle emocional. Contar uma história. Coloquei o Moraes para bater um pênalti em uma disputa contra o Palmeiras. Falei para o Danilo bater, mas ele disse que não, então o Moraes foi o quinto. Na segunda-feira, ele falou para mim: "Professor, quando você disse para mim, eu pensei não é possível. Lembrei de Vasco x Flamengo, eu atravessando o Maracanã e errando". Respondi: Por que não me avisou. Te tirava logo, nem ficava para bater." É um peso muito grande. Poderia ser de outra forma".

Miranda Capitão

Miranda será o capitão da seleção brasileira durante a partida das quartas de final da Copa do Mundo de 2018, nesta sexta-feira (6). O camisa 3 vai usar a braçadeira na partida contra a Bélgica de De Bruyne, Dembélé, Fellaini, Tielemans, Hazard e Lukaku. O anúncio foi feito logo após a chegada da delegação no hotel em Kazan, cidade onde acontecerá o confronto.

Leia também: Seleção brasileira faz último treino em Sochi e apronta malas para abandonar QG

Brasil e Bélgica

Brasil enfrentará a Bélgica pelas quartas de final
Reprodução/Fifa.com
Brasil enfrentará a Bélgica pelas quartas de final


Brasil e Bélgica se enfrentam nesta sexta-feira (6), às 15, pelas quartas de final de Copa do Mundo, em Kazan. Quem passar, pega Uruguai ou França na semi final.


    Leia tudo sobre: Futebol