Tamanho do texto

Internautas não perdoaram Miguel Layún, que deu um pisão no tornozelo do camisa 10 da seleção brasileira durante partida das oitavas da Copa 2018

Neymar leva pisão de mexicano durante partida das oitavas de final da Copa 2018
Reprodução
Neymar leva pisão de mexicano durante partida das oitavas de final da Copa 2018

Depois de dificuldades no primeiro tempo, o Brasil marcou dois gols em cima do México nos últimos 45 minutos e se garantiu nas oitavas de final da Copa do Mundo de 2018. No entanto, um lance revoltou os brasileiros. Neymar, camisa 10 da seleção brasileira , levou um belo de um pisão de um adversário.

Leia também: Brasil se impõe no segundo tempo, bate México e vai às quartas de final da Copa

Aos 25 minutos do segundo tempo, o atacante sofreu uma falta e ficou do lado de fora do campo. Miguel Layún se aproximou para buscar a bola e pisou no tornozelo de Neymar . O camisa 10, por sua vez, ficou se contorcendo no chão. O árbitro italiano Gianluca Rocchi até chegou a consultar o VAR, árbitro assistente de vídeo, mas alegou não ver maldade no lance e mandou o jogo seguir. Além disso, nem ao menos aplicou um cartão ao mexicano.

Assista o pisão:


Leia também: Veja as notas e avaliações dos jogadores do Brasil na vitória sobre o México

Os brasileiros não perdoaram e óbvio, foram até as redes sociais de Layún e comentaram na última foto do jogador. "Vacilão, aqui é Brasil! Adiós", disse um dos internautas. "Nunca mais toque no menino Ney, se não, vai ter pisão na sua cara" e "Que tipo de jogador é você amigo, vai pisar no México agora, não no nosso Ney", afirmaram outros.

Leia também: Memes de Brasil x México "entopem" a internet após classificação; veja melhores

Neymar e Layún comentam sobre pisão

Depois da partida, Neymar comentou ainda a atitude do jogador adversário. "Não é uma coisa que cabe a mim, eu só sinto a dor. Pisão desleal fora da partida, fora do campo. Mas fazer o quê? Eles falaram demais antes da partida e foram embora para casa", disse. Já o mexicano , se defendeu: "Um jogador desse nível vive mais tempo no chão do que em pé... É complicado quando os árbitros permitem isso", afirmou Miguel Layún.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.